Planeje sua aposentadoria 




Você deve ter uma relação saudável e equilibrada com o dinheiro. Comece hoje e mantenha essa relação na aposentadoria.

Equilíbrio. Esta é a palavra-chave.
Dá para ter equilíbrio ao consumir e poupar, estabelecendo prioridades para conquistar objetivos.
Dá para ter equilíbrio no crédito, entendendo como ele funciona, evitando surpresas. Assim como na administração da conta-corrente, usando o cartão de débito com bom senso.
Até para sair do vermelho é fundamental equilibrar as finanças.
Sobrou dinheiro? Ótimo! É a chance de investir nos seus sonhos. Sempre com equilíbrio.
Veja algumas dicas:

Fotografia de um casal de idosos em frente a um computador dentro de uma biblioteca.

Fechar [x]

Controle de Gastos

Fechar [x]

Gerir investimentos na aposentadoria

  • Controle de Gastos

  • Gerir investimentos na aposentadoria

Inicie agora mesmo o planejamento para uma aposentadoria mais tranquila.
 

Se você pretende que a aposentadoria seja um período confortável, a pergunta a fazer é: Quanto quero receber por mês como aposentado no futuro?

Caso a resposta seja um valor maior do que aquele que receberá da previdência oficial, é recomendável que você contribua para um plano de previdência privada.
Ele complementará o benefício que você receberá da aposentadoria do governo.

A aposentadoria que você vai receber do INSS é o resultado do cálculo de uma média salarial que engloba valores distintos. Por isso, algumas vezes o benefício é menor do que o salário que a pessoa recebe na ativa.

Acesse http://www.previdencia.gov.br/ ou ligue para 135 para saber exatamente quando você pode se aposentar pelo INSS e de quanto é a previsão do seu benefício.
Além disso, é importante considerar que depois da aposentadoria, o custo de vida tende a mudar. Caem as despesas relacionadas ao trabalho, como transporte, vestuário e alimentação fora de casa. Em compensação, aumentam os gastos relacionados a lazer e manutenção da saúde.

Se você está no ápice profissional, esta é a hora de produzir para gerar renda e reforçar a previdência e se preparar para a aposentadoria. Se você é colaborador de uma empresa, uma boa opção pode ser o plano de previdência empresarial. 

Saiba mais sobre o plano de previdência complementar.

 

Você cuida das suas finanças e conhece bem seus gastos?

Você tem os dados suficientes para se planejar? Quais são as despesas que devem ser reduzidas? Quais delas devem aumentar? Procure responder a essas perguntas para saber qual valor será suficiente para manter um bom padrão de vida no futuro.
Aqui na página do Itaú você encontra muitas informações sobre como começar um bom orçamento.

Para saber se o que você vem economizando é suficiente para garantir um futuro tranquilo, acesse o simulador Projeto de Vida do Itaú e selecione o ícone Reserva:


 
O resultado mostra que você ainda não se preparou bem?

Planeje-se e comece a agir. Em alguns casos, vender um bem e colocar o dinheiro em uma aplicação que gere renda para complementar seus ganhos mensais também pode ajudar. Avalie essa possibilidade.
 

Ainda assim a poupança para se aposentar ficou distante?
 

Há duas boas alternativas:

- Aumentar a contribuição até a data em que você planeja parar de trabalhar.

Ou:

- Adiar a aposentadoria para uma data futura até completar o valor mínimo necessário.

Em ambos os casos, você tem a opção de complementar a renda realizando alguma atividade. Para muita gente, aposentadoria não é sinônimo de férias, é apenas a hora de reduzir o ritmo de trabalho.

Você poderá unir o tempo livre que essa fase proporciona ao conhecimento profissional acumulado para gerar renda extra. Algumas carreiras podem ser ideais para a próxima fase da sua vida, como a de consultor, professor ou autônomo.
 

O ideal é planejar bem o que deseja fazer.

Uma vida equilibrada financeiramente e um bom plano de previdência privada são importantes para ajudá-lo a aproveitar a aposentadoria com tranquilidade.

Você pode consultar um especialista do Itaú. Ele está preparado para ajudá-lo a encontrar a melhor solução.
 

Com planejamento e trabalho, você conseguiu se aposentar.
E agora?

Como usar sua renda da melhor forma? Não é porque você se aposentou que vai dar folga para as finanças. Afinal, essa nova fase traz alguns novos desafios.

A aposentadoria que você vai receber do INSS é resultante do cálculo de uma média salarial. Ela engloba valores distintos. Por isso, o benefício costuma ser menor do que o salário que você recebia na ativa. Se você está gastando mais do que ganha, faça uma avaliação do seu estilo de vida.

Reflita sobre os gastos e veja o que é essencial e o que pode ser cortado.
Em alguns casos, vender um bem e colocar o dinheiro em uma aplicação que gere um rendimento mensal para complementar os ganhos também ajuda. Avalie a possibilidade.

Você cuida das finanças e conhece bem seus gastos?

Você tem dados suficientes para se planejar? Quais despesas podem ser cortadas? Quais você pretende manter? Responder a essas perguntas e colocar as mudanças em prática fará com que você melhore o padrão de vida. Aqui na página do Itaú há informações sobre como iniciar um orçamento.

Muitos aposentados buscam segurança concentrando o patrimônio em um único tipo de investimento, em geral os imóveis. Mas é importante avaliar bem essa decisão.
Pense nos anos em que você passou acumulando patrimônio para ter mais segurança.

Nessa fase, seu patrimônio deve ser um aliado para aproveitar a vida. Diversifique seus investimentos. Isso funciona não só como forma de reduzir o risco de perder dinheiro, mas também aumenta o retorno esperado dos investimentos.  

Você chegou à aposentadoria e ainda tem dependentes?

No Brasil é comum a família depender do aposentado.
Se este é o seu caso, trace planos para emancipá-los. É importante que todos conversem juntos e estabeleçam um prazo para o fim da ajuda.

E se surgir um imprevisto?

Nessa fase é muito importante manter uma reserva de emergência. Se você ainda não tem, procure poupar parte de seu benefício até acumular um valor equivalente a três vezes seus gastos mensais. Se você não tem plano de saúde, esse valor deve ser maior. Guarde o dinheiro em aplicações de baixo risco e de resgate fácil, como caderneta de poupança, CDBs ou fundos DI com liquidez diária.

Para quem não tem uma reserva de emergência, o crédito pode ser uma solução quando surgem os imprevistos. Mas o crédito não resolve uma vida financeira desorganizada. Usar crédito para cobrir gastos maiores que sua receita apenas cria uma situação que pode complicar sua vida. Se você está nessa situação, reúna a família e programe cortes em seus gastos.

Se alguém solicitar seu nome para tomar um empréstimo, saiba que esta é uma operação de risco muito elevado. É possível que você perca seu dinheiro, seu crédito e acabe prejudicando uma relação que estava tentando preservar.

Você trabalhou muito para conquistar sua aposentadoria e este deve ser um tempo para viver bem, para fazer as coisas de que  gosta junto das pessoas que você ama.

Não prejudique esse tempo precioso com preocupações e com dívidas.