o que é poupança?

Poupança é um investimento com risco baixo, isento de imposto de renda para pessoa física e fácil de resgatar.

Mulher cliente itaú sentada em seu sofá utilizando seu computador
homem olhando para o seu celular com sorriso no rosto no meio da rua

como funciona a poupança?

A Poupança rende todo mês e sempre na data em que você aplicou (data de aniversário): se você investiu no dia 2, todo dia 2 de cada mês será creditado na sua conta poupança o rendimento do período.

dúvidas frequentes

O rendimento da poupança, para aplicações realizadas a partir de maio de 2012, é calculado com base na taxa Selic (a taxa básica de juros). Se a Selic estiver acima de 8,5%, o rendimento da poupança será 0,5% ao mês + a taxa referencial. Mas, a se a Selic estiver igual ou abaixo de 8,5%, o rendimento da poupança passa para 70% da taxa Selic + a taxa referencial.

A taxa referencial, por outro lado, é calculada todos os dias pelo Banco Central e utilizada pelas instituições que oferecem poupança. Ela é o resultado da média dos juros diários cobrados pelos Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) das 30 principais instituições financeiras do país. Esse cálculo é feito de maneira que a taxa referencial fosse um reflexo dos juros a serem praticados no mês vigente, que não refletissem a inflação do mês anterior.

Em outras palavras, a taxa referencial visa adaptar o rendimento da poupança para que este reflita a inflação do mês atual, em vez de recuperar aquilo que ficou defasado pelos juros do mês passado.

Se você já é cliente Itaú, sua conta poupança já está liberada para uso. Basta fazer uma transferência ou depósito para os dados de sua conta, adicionando /500 no final. Por exemplo, sua conta corrente é: agência: 2222/ Conta: 22222-2. Na sua conta poupança ficará assim: agência: 2222/ Conta: 22222-2/500.

Se você não seja cliente Itaú e gostaria de abrir somente uma conta poupança, você deve ir até uma agência com um documento de identificação (RG, CNH ou RNE) e um comprovante de endereço, e solicitar a abertura de uma conta poupança.

Resgatar os seus recursos da sua conta poupança é fácil e seu dinheiro cai na sua conta corrente na hora. Lembrando que, se você resgatar seus recursos antes da data de aniversário (a data em que você aplicou aquele dinheiro), você não terá o rendimento referente àquele mês.

Pela internet: selecione “poupança” no menu e clique em “resgatar”.

Pelo app: clique em “investimentos” na aba “serviços” e depois selecione “resgate”.

Para quem tem somente uma conta poupança, procure o terminal de caixa de alguma agência do Itaú e peça o saque. 

A Poupança conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Em caso de não pagamento pelo banco em que você investiu, você pode acionar o FGC. O FGC garante até R$250 mil por CPF e/ou CNPJ, por instituição financeira e possui um limite de R$1 milhão durante 4 anos.

Imagine que você tem R$250 mil investidos em uma aplicação com a garantia do FGC em uma instituição financeira e decide acionar o FGC, pois não conseguiram pagar seu investimento. Você terá a cobertura do FGC de até R$250 mil e, se tiver valores investidos em outras instituições, você terá direito, nos próximos 4 anos, ao valor máximo de R$750 mil de garantia.

A conta conjunta pode ser aberta por pessoas acima de 18 anos, contanto que tenham todos os documentos necessários em mãos (documento de identificação, comprovante de residência, CPF e comprovante de renda). A conta conjunta permite a administração compartilhada dos recursos financeiros da dupla em questão.

Ao abrir a conta conjunta, será necessário definir se ela será uma conta solidária, ou simples. Com a conta poupança simples, é necessário a aprovação dos dois envolvidos na abertura da conta para realizar movimentações, saques, ou transações com o dinheiro da conta. Desse modo, nenhum dos cotitulares poderá usar os valores individualmente, devendo sempre haver a concordância de ambos e evitando movimentações não previstas

Ao optar pela conta solidária, qualquer um dos titulares pode movimentar o valor em conta individualmente. Ou seja, qualquer valor que estiver em conta poderá ser gasto, retirado ou transferido, sem a aprovação do outro titular envolvido