Sobre o Itaú



Memória

16/05/2012

Desde 1987 valorizando a cultura e as muitas identidades do Brasil

Nas últimas três décadas o Itaú Cultural vem se destacando como um dos mais importantes institutos voltados à pesquisa e produção de conteúdo, para o mapeamento, o incentivo e a difusão de manifestações artístico-intelectuais de nosso país.

Como celebrar e destacar as muitas expressões de uma sociedade tão complexa e heterogênea como a brasileira? Através da cultura. Nas últimas três décadas o Itaú Cultural vem se destacando como um dos mais importantes institutos voltados à pesquisa e produção de conteúdo, para o mapeamento, o incentivo e a difusão de manifestações artístico-intelectuais de nosso país.

“O Itaú Cultural é uma das maiores e mais ativas instituições culturais brasileiras”, opina o diretor do instituto, Eduardo Saron. “Em quase 30 anos, realizamos mais de 6,5 milhões de atividades, que impactaram mais de 120 milhões de pessoas e geraram 1 milhão de produtos distribuídos. As ações abrangem todos os estados do Brasil”.

Para Saron, a importância dessas ações terem abrangência nacional é crucial às missões e valores do Itaú Cultural em promover a cidadania através da cultura. “Isso justifica o constante esforço em descentralizar as atividades do eixo Rio-São Paulo, em alcançar as periferias dessas metrópoles e também as outras cidades, os outros estados, as regiões do país. O que há alguns anos se considerava democratizar o acesso hoje é a urgente descentralização também dos meios de produção. É preciso dar acesso e, mais ainda, dar voz à diversidade que compõe este país”.

O Itaú Cultural é responsável pela gestão do acervo artístico do Itaú Unibanco, composto de cerca de 13 mil obras, entre pinturas, gravuras, fotografias, esculturas, objetos, livros raros, numismática, audiovisual e instalações. “A gestão se concentra na preservação das obras, com acompanhamento periódico, e na disponibilização de acesso ao público por meio de exposições temporárias ou permanentes, em equipamentos públicos como museus e centros de cultura, além da sede do Itaú Cultural e dos diferentes polos de trabalho do Banco Itaú”, explica Saron.

Além de exposições e curadorias próprias e do acervo do Itaú Unibanco, a promoção dada à cultura brasileira pelo Itaú Cultural passa também pela formação de quadros acadêmicos para gestão cultural. Desde 2009, em parceria com a Universidade de Girona (Espanha), o instituto oferece o curso de especialização em gestão e políticas culturais. Já foram mais 10 mil inscritos e 7 turmas formadas de gestores culturais.

Programa Rumos
Um dos maiores estímulos à produção e à criatividade brasileira

Desde 1997 o Programa Rumos é a principal frente de estímulo à produção artística brasileira. Já são mais de 5 milhões de pessoas alcançadas pelo programa, um dos primeiros editais de caráter nacional voltados para o estímulo da produção de artistas, pesquisadores e produtores culturais– saiba mais aqui.

Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural, celebra a importância do Rumos por se manter inovador no cenário artístico e cultural brasileiro após duas décadas. “O programa se renova ao abraçar as diferentes áreas de expressão sem barreiras e constrói uma relação verdadeira com os proponentes, tornando-se um laboratório de experiências inovadoras em cultura e arte. Isso é descentralizar os meios de produção e acompanhar os múltiplos caminhos da produção cultural”.

Incentivar a cultura #issomudaomundo

Leia mais

29/11/2016
Os tesouros que o Itaú Unibanco protege em seu centro de memória

O Espaço Memória do Itaú Unibanco preserva mais de 150 mil documentos, entre máquinas registradoras, troféus, objetos das agências bancárias, textos, capas de talões de cheque, cartões, fotos e material publicitário.

29/11/2016
Os tesouros que o Itaú Unibanco protege em seu centro de memória

O Espaço Memória do Itaú Unibanco preserva mais de 150 mil documentos, entre máquinas registradoras, troféus, objetos das agências bancárias, textos, capas de talões de cheque, cartões, fotos e material publicitário.

Veja mais