Fique atento online

Com a internet é possível falar com os amigos, ouvir músicas, ver vídeos e até mesmo trabalhar com pessoas do outro lado do mundo.

Temos acesso ilimitado à informação, mas o anonimato que a internet proporciona também coloca em risco sua segurança.

• Mantenha sempre o seu antivírus atualizado e firewall habilitado.

• Proteja suas informações, seus dados pessoais são muito valiosos.

• Na hora de comprar online, certifique-se que a empresa é confiável.

Ilustração de quatro ícones em um fundo azul escuro. Esses ícones contém imagens de escudos, carrinho de compra, celular e silhueta de uma pessoa.

 

Cuidados ao navegar na internet

Vivemos na era da informação, do Twitter, das notícias instantâneas, do relacionamento virtual. A velocidade do compartilhamento das informações é alta, e do mesmo modo que há grandes ganhos esse contexto também traz perigos. Precisamos estar alertas sobre os riscos e os cuidados na rede, além de saber como se comportar de maneira adequada. Veja aqui algumas dicas:

- Instale e mantenha atualizado o software antivírus.

- Os vírus podem ser transmitidos por e-mail, pela simples navegação na internet, pelo compartilhamento de arquivos e até em salas de bate-papo e páginas de redes sociais.

- Use o bom senso ao navegar pela internet. De nada adianta ter os programas de proteção e não tomar cuidado.

- Nunca marque encontros com alguém que conheceu pela internet sem tomar precauções de segurança. Se você quiser se encontrar com alguém, é recomendável antes deixar informações sobre o encontro com uma pessoa de sua confiança. Dê preferência para locais públicos, movimentados e em horários diurnos.

- Não se torne cúmplice de crimes como pedofilia ou violação de dados. Seja claro com toda a família a esse respeito e denuncie.

- Não mande fotos pela rede para desconhecidos. Elas podem ser adulteradas e retransmitidas.

- Não responda a agressões online e oriente seus filhos a terem o mesmo comportamento.

- No momento da aquisição e transmissão de dados sigilosos, confira no rodapé de seu programa de navegação o sinal de um cadeado fechado, que indica site seguro.

Senhas

Quando você protege a sua senha, protege suas informações.

1. Criando sua senha

- Nunca utilize, como senhas, nomes pessoais, sobrenomes, apelidos, datas de aniversário, números de telefone, placas de carro, etc. Essas informações serão as primeiras a serem utilizadas num eventual acesso indevido.

- Tenha criatividade, utilize senhas compostas por letras, números e símbolos, de forma que não possam ser pronunciáveis.

- Uma boa dica para criar e memorizar uma senha é montar uma frase e utilizar a primeira letra de cada palavra dessa frase. Por exemplo: "Você faz o Itaú Unibanco crescer com segurança.". Essa frase pode gerar a seguinte senha: VfoIUccs.

- Procure formulá-la com, no mínimo, oito caracteres. 

2. Ao utilizar a senha

- Cuidado com as senhas. Nunca informe suas senhas a ninguém, mesmo que a pessoa se identifique como funcionário do banco, da administradora de cartões ou do provedor de acesso.

- Altere regularmente sua senha.

- Não anote senhas em papéis, blocos de rascunhos ou arquivos. Guarde-as mentalmente.

- Cuidado ao digitar sua senha em outros computadores. Alguns têm a capacidade de registrar as informações digitadas.

Mídias sociais

A exposição indevida de informações nas mídias sociais pode colocar em risco desde a sua identidade virtual até a sua segurança física.

Conheça algumas práticas que vão ajudar na utilização segura das redes sociais:

- Obedeça à legislação vigente. Você poderá responder juridicamente por suas postagens, caso não respeite as leis, como não respeitar os direitos autorais, publicar textos difamatórios ou ofensivos, promover a discriminação e o preconceito.

- Seja cortês e respeitoso ao publicar informações. É possível discordar de alguma opinião e manter a boa educação.

- Tenha cuidado ao discutir temas que afloram rapidamente a sensibilidade dos usuários, como política ou religião.

- Personalize as opções de privacidade das ferramentas que você utiliza. Limite a visualização de suas informações pessoais.

- Cuidado com o que você publica na rede. Fotos e mensagens podem ser apagadas, mas isso não significa que elas desaparecerão da rede.

- Evite falar sobre o cotidiano de sua família, horários particulares, onde estará, data de nascimento, endereço residencial, número de telefone. Muitos golpes são planejados com as informações encontradas na rede.

- Seja o primeiro a corrigir seus erros e identifique as alterações realizadas em publicações anteriores.

- Evite clicar em links recebidos de amigos e desconhecidos. Alguns deles podem ser falsos e levá-lo para páginas contaminadas com vírus. Escreva o endereço do site direto do navegador.

- Duvide de algumas mensagens que você recebe. Muitos criminosos podem usar contas invadidas para enviar mensagens, como ajuda financeira ou marcar encontros. Procure sempre confirmar por telefone antes de responder a um pedido desses.

- Sempre faça o logoff (clique em "Sair") após a utilização da ferramenta. 

Chats ou grupos de discussão

- Alguns internautas mal-intencionados vigiam o que os outros conversam em salas de bate-papo, só para coletar o maior número de informações sobre a vítima e praticar os golpes.

- Em salas de bate-papo (chats), não dê informações, como endereço, telefone, nome completo, lugar onde trabalha ou estuda, bairro onde mora.

 

Compras online

As compras online oferecem muitos benefícios que não são encontrados em lojas. A internet está sempre aberta: sete dias por semana, 24 horas por dia, e as ofertas online são muitas.

Com apenas um clique, você pode comprar passagens aéreas, agendar hotéis, enviar flores, comprar roupas e até itens de supermercado.

Comprar pela internet pode ser econômico, conveniente e tão seguro quanto comprar em uma loja ou pelo correio. Mas é preciso alguns cuidados para manter a sua segurança:

- Saiba com quem você está negociando
Qualquer um pode vender online usando praticamente qualquer nome. Confirme o endereço físico e o número de telefone do vendedor online para o caso de ter dúvidas ou problemas. Enquanto navega, se você receber um e-mail pedindo informações financeiras, não responda nem clique no link da mensagem. Empresas legítimas não pedem essas informações por e-mail.

- Saiba exatamente o que está comprando
Leia a descrição do produto do vendedor atentamente, principalmente as letras miúdas. Nesse texto podem conter informações de que o produto está em condições diferentes das originais, ou até mesmo  ser uma falsificação.

- Saiba o quanto custará
Verifique sites que oferecem comparações de preços. Considere o custo de remessa — com suas necessidades e seu orçamento — no custo total do pedido. Não envie dinheiro sob quaisquer circunstâncias.

- Pague com cartão de crédito ou débito
Caso você pague online com cartão de crédito ou débito, sua transação será protegida. Além disso, algumas empresas oferecem uma garantia em compras online que assegura que você não seja responsabilizado por cobranças não autorizadas feitas online, e alguns cartões podem fornecer garantia adicional, devolução e/ou benefícios de proteção à compra.

- Verifique os termos da negociação, como política de reembolso e prazos de entrega
Você pode devolver um item com reembolso integral se não estiver satisfeito. Caso você o devolva, descubra quem pagará os custos de remessa e quando você receberá seu pedido.

- Mantenha registros em papel
Imprima e guarde registros de suas transações online, inclusive descrição e preço do produto, recibos e cópias de todos os e-mails enviados ou recebidos do vendedor. Leia seus extratos do cartão de crédito assim que recebê-los e procure cobranças não autorizadas.

- Não envie suas informações financeiras por e-mail
O e-mail não é um método seguro para transmitir informações financeiras, como seu número de cartão de crédito ou da conta-corrente. Se fizer uma compra e precisar enviar dados pessoais, procure indicadores de que o site é seguro, como um ícone de cadeado na barra de status do navegador ou se o endereço do site começa com "https:" (o "s" significa "seguro").

- Verifique a política de privacidade
Ela deve permitir que você saiba quais informações pessoais os operadores do site coletam, o porquê e como eles as usarão. Caso você não encontre uma política de privacidade ou caso não a entenda, considere fazer negócios com outro site que seja mais amigável ao cliente.

Como denunciar fraude em compras online

Caso você tenha problemas durante uma transação, tente negociar diretamente com o vendedor, comprador ou a operadora do site. Caso não funcione, dê entrada em uma queixa junto ao PROCON.

Golpes por e-mail

Alguns usuários de e-mail perderam dinheiro em falsas ofertas que chegaram como spam em sua caixa de entrada.

É assim que começa um golpe. Mensagens de solidariedade, correntes, pirâmides financeiras e notícias que despertam a sua curiosidade são capazes de roubar seus dados e, em alguns casos, de torná-lo cúmplice de estelionato.

Com um pouco de cuidado e algumas dicas, é possível evitar alguns golpes:

- Proteja seus dados pessoais. Compartilhe as informações de seu cartão de crédito ou outros dados pessoais apenas quando fizer compras em uma empresa de sua confiança.

- Saiba com quem está lidando. Não faça negócios com nenhuma empresa que não forneça a você a razão social, endereço comercial e número de telefone.

- Não tenha pressa. Resista à tentação de “comprar já”, apesar da oferta e das condições.

- Muito cuidado com arquivos estranhos e com extensões desconhecidas. Não clique nem execute esses arquivos.

- Nunca pague por um brinde. Desconsidere qualquer oferta que peça que você pague por um brinde ou um prêmio. Se for um brinde, você não deveria ter que pagar por ele. Grátis é grátis.

- Leia as letras miúdas. Obtenha todas as promessas por escrito e revise-as atentamente antes de efetuar um pagamento ou assinar um contrato.

- Spams são um grande incômodo no seu e-mail, por isso, pode utilizar softwares que filtrem esses e-mails da sua caixa de entrada.

Phishing

O phishing é um golpe em que os fraudadores da internet enviam spam ou mensagens pop-up para coletar informações pessoais e financeiras de vítimas.

Confira algumas dicas para evitar ser pego neste tipo de golpe:

- Não responda a e-mails ou mensagens que peçam informações pessoais ou financeiras nem clique nos links da mensagem. Não copie e cole um link da mensagem no seu navegador — muitas vezes os links aparentam ir para um local, mas quando você clica é direcionado para um site diferente.

- Alguns golpistas enviam e-mails que aparentam ser de uma empresa e pedem que você ligue para um número de telefone para atualizar sua conta ou acessar um "reembolso". Empresas legítimas não pedem essas informações por e-mail. Caso esteja preocupado com sua conta, entre em contato com a organização mencionada no e-mail por um número de telefone que você sabe que é verdadeiro. Não copie e cole um link no seu navegador que venha dessa mensagem.

- O e-mail não é um método seguro para transmitir informações pessoais ou financeiras. Procure fornecê-las em sites com indicadores de segurança, como o ícone de cadeado na barra de status do navegador ou quando o endereço do site começar com "https://" (o "s" significa "seguro").

- Consulte os extratos de cartões de crédito e contas bancárias regularmente para verificar se há cobranças não autorizadas.

- Tome cuidado para abrir qualquer anexo ou fazer download de arquivos de e-mails recebidos, independentemente de quem os enviou. Esses arquivos podem conter vírus ou outros softwares que possam colocar a segurança de seu computador em risco.

- Caso você tenha sido vítima de golpe, registre um boletim de ocorrência. Vítimas de phishing podem se tornar vítimas de roubo de identidade. Embora não seja possível ter controle sobre isso, você pode reduzir seus riscos.

Spyware

Instalado em seu computador sem sua autorização, o spyware monitora ou controla seu uso. Ele pode ser usado para enviar propagandas em pop-up, redirecionar seu computador para websites, monitorar sua navegação da internet ou gravar seus toques no teclado, o que pode levar ao roubo de identidade.

Para reduzir seu risco de infecções por spyware:

- Atualize o seu sistema operacional e seu navegador da internet. Seu sistema operacional pode oferecer atualizações de segurança gratuitas e eliminar brechas que poderiam ser exploradas pelo spyware. Configure seu sistema operacional e seu software de segurança para atualizar-se automaticamente.

- Instale um antivírus e um antispyware, além de firewall, e mantenha-os atualizados. O antivírus rastreia comunicações recebidas em busca de arquivos problemáticos e os exclui. É importante usar um firewall se você possuir uma conexão em banda larga. Sistemas operacionais (como o Windows ou o Linux) ou navegadores também podem oferecer atualizações de segurança gratuitas. Um firewall pessoal pode impedir usuários indesejados de acessar seu computador, bloqueando o acesso não autorizado ao seu computador e alertando se houver spyware em seu computador tentando enviar informações para fora.

- Faça o download de software gratuito apenas em sites que você conhece e confia e não instale softwares sem saber exatamente do que se trata. Baixar jogos gratuitos, programas de compartilhamento de arquivos ou barras de ferramentas personalizadas podem trazer outros softwares inclusos, entre eles, spywares. Caso você compartilhe um computador com crianças, fale com elas sobre o uso seguro do computador.

- Não clique em links de pop-ups. Eles podem acionar a instalação de um spyware em seu computador. O mesmo vale para links em spams e pop-ups que oferecem antispyware. Alguns anúncios dizem ter verificado seu computador, encontrado um problema e oferecem uma solução. Não clique.

- Faça o backup de seus dados, arquivos de texto, programas ou fotos. Preserve as coisas que são importantes e que você gostaria de manter, caso haja problema com seu computador. Faça isso com frequência.

Como identificar se há um spyware em seu computador:

- Navegador sequestrado — ou seja, um navegador que o leva para sites que não são aqueles digitados na barra de endereços.

- Uma mudança súbita ou repetida da página inicial do seu computador.

- Teclas que não funcionam (por exemplo, a tecla "Tab" pode não funcionar ao tentar passar de um campo para outro em um formulário da web).

- Barras de ferramentas novas e inesperadas.

- Ícones novos e inesperados no menu do sistema, na parte inferior da tela ou na área de trabalho.

- Mensagens de erro aleatórias.

- Desempenho inferior ao normal ou visivelmente lento ao abrir programas ou salvar arquivos.

Malware

Malware é uma abreviação de "malicious software" (software malicioso). Pode ser um vírus, programas que se reproduzem sem seu conhecimento, ou um spyware, programas instalados sem seu consentimento para monitorar e controlar seu computador.

Existem muitas maneiras de colocar o malware em seu computador. Geralmente existem sites, downloads de programas populares e histórias atrativas para levá-lo a links que farão o download do malware – especialmente em computadores que não possuem software de segurança adequado.

O malware é usado para roubar informações pessoais, enviar spam e cometer fraude.

Caso você suspeite que haja malware em seu computador:

- Interrompa compras, uso de banco ou qualquer outra atividade online que envolva nomes de usuário, senhas ou outras informações pessoais sensíveis.

- Confirme se seu software de segurança está ativo e atualizado. No mínimo, seu computador deve ter antivírus, antispyware e firewall.

- Uma vez que seu software de segurança esteja ativo e atualizado, execute-o para encontrar em seu computador vírus e spyware, excluindo qualquer coisa que o programa identifique como um problema.

- Caso suspeite que seu computador continua infectado, você pode executar um segundo programa antivírus ou antispyware ou pedir a ajuda de um profissional.

- Uma vez que seu computador volte a funcionar, reflita sobre como o malware pode ter sido baixado para sua máquina e o que fazer para evitá-lo no futuro.

Como identificar um computador infectado?

- O computador exibe páginas da web que você não acessa e programas que não usa, além de enviar e-mails que você não escreveu.

- Geralmente ficam mais lentos que o normal e exibem mensagens de erros repetidas.

- Abrem vários anúncios em pop-up, mesmo quando você não está na internet.

- Não desligam nem reiniciam.

Como evitar malwares em meu computador:

- Não clique em links nem abra anexos recebidos em e-mails. Links em um e-mail podem enviá-lo a sites que baixam malwares automaticamente.

- Monitore o desempenho do seu computador e fique atento a anormalidades. Caso suspeite que sua máquina foi infectada por um malware, tome atitudes imediatamente. Caso seja necessário, procure um técnico.

- Converse sobre a computação segura. Diga a seus filhos que algumas atividades online podem deixar um computador em risco: clicar em pop-ups, baixar jogos ou programas "gratuitos" ou publicar informações pessoais.

- Faça o download e instale software apenas de sites que você conhece e nos quais confia.

Práticas de segurança

Para ter mais segurança online, incorpore algumas práticas à sua rotina na internet.

1. Proteja seus dados pessoais. Eles são valiosos.

2. Suas senhas devem ser seguras, complexas e de difícil adivinhação.

3. Saiba com quem está lidando.

4. Utilize antivírus com atualização automática.

5. Atualize seu sistema operacional, seu navegador e conheça os recursos de segurança de cada um deles.

6. Tenha backup de informações que você considera importante.

Software de segurança

Atualize o software de segurança: no mínimo, seu computador precisa de um antivírus, uma solução de combate ao spyware e um firewall. É possível comprar programas independentes ou um pacote de segurança que contempla todos eles.

O software de segurança que já vier instalado em um computador geralmente funciona durante certo tempo, você pode renová-lo ou escolher outro produto no mercado. Para proteger seu equipamento contra as mais recentes ameaças é necessário realizar a configuração do seu software de segurança para que ele se atualize automaticamente. Alguns golpistas distribuem programas maliciosos disfarçados de soluções de combate a spyware.

Resista à tentação de comprar softwares que aparecem em pop-ups ou e-mails, especialmente anúncios que afirmam que fizeram uma varredura em seu computador e detectaram programas maliciosos. Trata-se de uma tática para espalhar programas maliciosos no seu equipamento.

Assim que confirmar que seu software de segurança está atualizado, execute-o para que ele realize uma varredura no seu equipamento. Se o programa identificar algum arquivo infectado, o melhor a fazer, se possível, é deletá-lo.

Antivírus

Os antivírus protegem seu computador contra vírus que podem destruir suas informações, reduzir a velocidade e o desempenho do seu computador, travá-lo ou até mesmo permitir que spammers enviem e-mails por meio de sua conta. Funciona da seguinte maneira: o antivírus faz uma varredura em seu computador e verifica vírus nos e-mails e arquivos recebidos para depois excluí-los.

Soluções de combate a spyware

Instalado sem sua autorização, o spyware monitora ou controla o uso de seu computador. Pode ser utilizado para enviar a você pop-ups, redirecionar seu computador a sites, monitorar sua navegação ou registrar o que você digita, podendo levar ao roubo de suas informações pessoais.

Um computador pode estar infectado com spyware se:

- Ficar lento, apresentar defeitos ou exibir várias mensagens de erro.

- Não desligar ou reinicializar.

- Abrir uma série de pop-ups ou exibi-los quando não está navegando na rede.

- Exibir páginas ou programas que não pretendia utilizar ou enviar e-mails que não escreveu.

Firewalls

Um firewall impede que hackers utilizem seu computador para obter seus dados pessoais sem a sua autorização. Embora um antivírus faça uma varredura em e-mails e arquivos recebidos, um firewall é como um guarda que vigia tentativas externas de acessar o sistema do seu computador e bloqueia a comunicação de fontes não autorizadas pelo usuário.

Não deixe que seu computador faça parte de uma botnet. 

Alguns spammers procuram computadores desprotegidos na internet para que possam controlá-los e utilizá-los anonimamente com a finalidade de enviar spams, transformando-os em uma botnet.

Também conhecida como exército-zumbi, uma botnet é composta por milhares de computadores pessoais, que enviam milhões de e-mails. A maior parte dos spams é enviada remotamente dessa maneira. Milhões de computadores pessoais fazem parte de botnets.

Os spammers fazem buscas na internet para encontrarem computadores desprotegidos por softwares de segurança. Então, instalam softwares maliciosos neles, conhecidos como malware. Esse é um dos motivos pelos quais o software de segurança é essencial para proteger o seu computador.

Programas maliciosos podem estar escondidos em aplicativos gratuitos. Pode ser tentador baixar algum software grátis, como jogos, programas de compartilhamento de arquivos, barras de ferramentas customizadas e coisas do tipo. Porém, às vezes, basta visitar um site ou baixar algum arquivo para provocar um download involuntário, que pode transformar o computador do usuário em um “robô”.

Outra maneira pela qual os spammers apoderam-se do computador de alguém é por meio do envio de e-mails com anexos, links ou imagens que, quando o usuário clica ou os abre, instalam softwares ocultos. Tome cuidado ao abrir qualquer anexo ou baixar arquivos de e-mails recebidos. Não abra anexos, mesmo se aparentemente foram enviados por amigos ou colegas de trabalho, a menos que os tenha solicitado ou saiba previamente sobre o seu conteúdo. Se enviar um e-mail com anexos, inclua uma mensagem de texto que explica ao destinatário do que se trata o conteúdo.

Sistema operacional e navegador

Atualize seu sistema operacional e seu navegador. Conheça os recursos de segurança de cada um deles.
Os hackers tiram vantagem de navegadores (como Firefox ou Internet Explorer) e de sistemas operacionais (como Windows e Mac OS X) que não contam com as últimas atualizações de segurança. As empresas que desenvolvem esses sistemas lançam atualizações de segurança para a correção de defeitos diversos periodicamente.

Assim, é importante configurar o sistema operacional e o navegador para que baixem e instalem as atualizações de segurança de forma automática.

Além disso, é possível aumentar a própria segurança online ao alterar as configurações de fábrica de segurança e privacidade do sistema operacional ou do próprio navegador. Confira os menus "Ferramentas" ou "Opções" para saber como atualizar eses recursos a partir das configurações padrão do seu equipamento.

Utilize a função "Ajuda" para obter mais informações sobre as suas opções. Caso não utilize o seu computador durante muito tempo, desconecte-o da internet. Quando estiver desconectado, o computador não envia nem recebe informações na rede e não está vulnerável a hackers ou qualquer outro tipo de riscos decorrentes da internet.

Descarte

Se quiser descartar seu computador antigo, há várias opções: você pode reciclá-lo, revendê-lo ou doá-lo. Porém, antes de desligar sua máquina pela última vez, existem procedimentos importantes a fazer a fim de prepará-la para o descarte.

Os computadores geralmente guardam informações pessoais, inclusive senhas, números de contas, chaves de licença ou números de registro de software, endereços e números de telefones, informações médicas, declarações de imposto de renda, entre tantas outras informações.

Antes de descartar o seu computador antigo, é bom utilizar um software para apagar definitivamente o seu disco rígido. Se não fizer isso, considere que o seu disco rígido será um prato cheio para ladrões de identidade e piratas da informação.

Opções de descarte
Assim que você tiver realizado uma limpeza em seu computador, descarte-o da seguinte maneira:

- Recicle: muitos fabricantes de computadores possuem programas para reciclar computadores e componentes. Acesse seus sites ou ligue para o 0800 das empresas para obter mais informações. O seu bairro pode ter um programa de reciclagem. Consulte a prefeitura, inclusive os regulamentos da Secretaria do Meio Ambiente referentes aos aterros sanitários.

- Doe: muitas organizações recolhem computadores antigos e os doam a instituições de caridade, inclusive retiram o equipamento na sua casa.

- Revenda: algumas pessoas e organizações compram computadores antigos. Consulte-as pela internet.

- Pense no meio ambiente ao descartar seu computador. A maior parte dos equipamentos de informática contém materiais perigosos que não devem ser descartados em aterros sanitários. Por exemplo, muitos computadores contêm metais pesados que podem poluir a Terra. Consulte a prefeitura da sua cidade para descobrir formas conscientes de descartar eletroeletrônicos com segurança e de forma sustentável.

Disco rígido

1. A função dos discos rígidos
O disco rígido de um computador armazena dados e indexa arquivos contidos nele. Quando um arquivo é salvo, especialmente aqueles com um grande volume de informações, ele é dividido em pedaços dentro do próprio disco rígido. Além disso, os navegadores e sistemas operacionais criam arquivos automaticamente. Ao abrir um arquivo, o disco rígido verifica o índice e, então, reúne os pedaços para reconstruí-lo.
Ao excluir um arquivo, os elos entre o índice e o arquivo desaparecem, o que mostra ao seu sistema que o arquivo já não é mais necessário e que aquele espaço no disco rígido pode ser substituído. No entanto, os pedaços de um arquivo excluído permanecem em seu computador até que sejam sobrescritos e podem ser localizados com um programa de recuperação de dados. Para remover dados de um disco rígido permanentemente, é preciso apagá-lo definitivamente com um software apropriado para essa ação
.

2. A limpeza de discos rígidos
Antes de limpar o disco rígido, salve os arquivos importantes em um dispositivo de armazenamento externo, por exemplo, uma unidade USB, um CD-ROM ou um disco rígido externo, ou transfira-os para um novo computador. Busque informações sobre o modo de salvar dados e transferi-los a um novo computador no manual do usuário, no site do fabricante ou ligue para a central de relacionamento da empresa fabricante do equipamento.
Utilitários de limpeza de discos rígidos são comercializados online e/ou em lojas de informática. Geralmente, não custam caro. Alguns estão até disponíveis de graça na internet. Os utilitários de limpeza dispõem de recursos variados: alguns apagam o disco inteiro enquanto outros possibilitam a seleção de arquivos ou pastas para a exclusão. Sua eficácia também varia: muitas vezes, os programas que sobrescrevem ou limpam o disco rígido são eficazes; os que sobrescrevem ou limpam o disco apenas uma vez podem não impedir que as informações limpas sejam recuperadas posteriormente por alguém.
Caso seu computador antigo contenha informações sigilosas que seriam valiosas para um ladrão de identidade, considere a utilização de um programa que limpe o disco rígido ou substitua o que há nele várias vezes. Uma alternativa consiste em remover o disco rígido e destruí-lo fisicamente. Sem chance de recuperá-lo
.

Dispositivos móveis

Se você tem um smartphone, provavelmente utiliza aplicativos. Eles são fáceis de baixar e muitas vezes gratuitos. Com eles, você pode jogar, ler notícias ou livros, acompanhar a previsão do tempo, ouvir músicas, assistir a vídeos, etc.

Apesar de muito divertidos e úteis, você já pensou em quais informações eles podem coletar de seu dispositivo e para onde essas informações estão sendo enviadas?

Antes de usar um aplicativo é necessário entender como ele funciona. Essas perguntas e respostas foram elaboradas para tirar suas dúvidas e ajudar você a refletir antes de baixá-lo.

O que são aplicativos para dispositivos móveis?
São programas que podem ser baixados e acessados diretamente do seu telefone ou outro dispositivo móvel, como um tablet ou um reprodutor de músicas (MP3 player).

O que é preciso para baixar e utilizar um aplicativo?

É necessário um smartphone, tablet ou outro dispositivo móvel com acesso à internet. Assim que comprar um dispositivo, você se compromete a utilizar o sistema operacional e o tipo de aplicativos compatíveis com ele. Os sistemas operacionais da Android, da Apple, da Microsoft e da BlackBerry possuem lojas online onde é possível buscar, baixar e instalar esses aplicativos em seu equipamento.


Algumas lojas online oferecem aplicativos. Será necessário utilizar uma loja que funcione com o sistema operacional do seu dispositivo. Para abrir uma conta em uma dessas  lojas, será necessário inserir um número de cartão de crédito, especialmente se for baixar um aplicativo que não é gratuito.

Como acessar a internet pelo dispositivo?

Há duas formas de acessar a internet a partir do seu telefone: contratação de um plano de dados ou via ponto de acesso Wi-Fi.

A conexão Wi-Fi costuma ser mais rápida, mas é preciso estar na sua área de cobertura para utilizá-la. A maioria dos pontos de acesso Wi-Fi públicos, como os que ficam em cyber cafés, aeroportos e hotéis, não criptografa as informações enviadas pela internet e não é seguro.

Para configurar uma rede Wi-Fi em casa, é necessário utilizar um roteador sem fio, lembrando sempre dos procedimentos de segurança.

Por que alguns aplicativos são gratuitos?

Alguns aplicativos são distribuídos gratuitamente. Eles podem gerar dinheiro das seguintes maneiras:

- Vendem espaço publicitário no aplicativo. Os desenvolvedores podem ganhar dinheiro com esses anúncios. Assim, distribuem o aplicativo gratuitamente para o maior número possível de usuários.

- São oferecidos gratuitamente em versões básicas. Os desenvolvedores esperam que o usuário goste tanto do aplicativo que ele fará o upgrade para uma versão paga com mais recursos.

- Permitem a compra de mais funcionalidades dentro do próprio aplicativo. É oferecido inicialmente numa versão básica, e funcionalidades adicionais são vendidas separadamente.

- São oferecidos gratuitamente para despertar o interesse do usuário nos outros produtos de determinada empresa. Os próprios aplicativos são uma forma de publicidade.

Quais tipos de dados os aplicativos podem acessar?
Ao se inscrever em uma loja de aplicativos ou quando baixá-los, o sistema poderá solicitar sua autorização para acessar informações do seu dispositivo móvel.

Alguns aplicativos acessam apenas os dados que precisam para funcionar, mas outros acessam informações não relacionadas à finalidade dele, como seus e-mails, agenda, registros de chamadas, dados da internet e do calendário, serviços de localização e informações sobre como você utiliza o próprio aplicativo.

Se isso estiver acontecendo, alguém pode estar coletando suas informações, seja o desenvolvedor, a loja ou até mesmo o anunciante.

Como posso saber quais informações um aplicativo está acessando e como ele está sendo compartilhado?

Nem sempre é fácil saber quais dados um aplicativo está utilizando ou como essas informações serão manuseadas. Antes de baixar qualquer aplicativo, verifique se ele foi criado por uma empresa confiável e veja os comentários de usuários que já o utilizam. Se você estiver utilizando o sistema operacional Android, terá a oportunidade de ler as “autorizações” antes de instalar o aplicativo. Faça isso. São informações úteis que dizem quais dados o aplicativo acessará em seu dispositivo. Descubra se as autorizações fazem sentido, considerando a finalidade de uso do dispositivo; por exemplo, um aplicativo para livros eletrônicos ou papéis de parede não tem motivo algum para ler suas mensagens de texto e/ou acessar seus e-mails.

Por que alguns aplicativos coletam dados de localização?
Alguns aplicativos utilizam dados específicos de localização para a visualização de mapas, cupons em lojas próximas ou informações sobre alguém que talvez o usuário conheça nas redondezas. Quando um aplicativo é autorizado a acessar seus dados de localização, ele pode fazer isso até que você mesmo altere as configurações do seu equipamento.

Por que o aplicativo que baixei contém anúncios?
Os desenvolvedores querem fornecer seus aplicativos pelo preço mais baixo possível, assim muitas pessoas poderão utilizá-lo. Se venderem espaço publicitário no aplicativo, além de ganharem dinheiro com a publicidade, poderão oferecer o aplicativo a um custo menor.

Por que vejo determinados anúncios e outros não?
Os anunciantes acreditam que você tem mais chances de clicar em um anúncio voltado para seus interesses específicos. É por esse motivo que as redes de publicidade reúnem informações coletadas pelos aplicativos – inclusive os dados de sua localização – e podem combiná-las com o tipo de informações proporcionadas por você ao se cadastrar em um serviço ou quando realizar compras online. As informações combinadas permitem que a rede de publicidade móvel envie anúncios direcionados, que podem ser relevantes para alguém com suas preferências e em sua localização.

Devo atualizar meus aplicativos?
Sim, as atualizações podem incluir outros recursos de segurança que protegem suas informações e seu dispositivo dos últimos programas maliciosos.

Um aplicativo pode infectar meu telefone com malware?
Alguns hackers criaram aplicativos que podem infectar telefones e dispositivos móveis com malware. O envio de e-mails ou mensagens de texto que você não escreveu ou a instalação de aplicativos que não baixou podem ser sinais de malware.

Caso você desconfie que o seu dispositivo esteja infectado com um malware, entre em contato com o suporte técnico da empresa que o fabricou ou com sua operadora de telefonia celular. Existe também a opção de instalar um aplicativo de segurança para fazer uma varredura no seu equipamento. Os aplicativos de segurança para telefones são relativamente novos; há apenas alguns no mercado, inclusive com versões gratuitas.

Posso confiar nas opiniões de usuários quando leio informações sobre um aplicativo?
A maioria das lojas de aplicativos inclui resenhas de usuários que podem ser lidas antes de você decidir em realizar ou não o download. Cuidado! Alguns desenvolvedores de aplicativos e revendedores se passam por consumidores para publicar comentários positivos sobre os seus próprios produtos.