acessibilidade

fechar

Itaú Asset lança ETF com exposição ao setor de hidrogênio

YDRO11 replica índice composto por empresas que atuam na produção, armazenamento e transporte desse elemento químico

São Paulo, 23 de setembro de 2021 - A Itaú Asset Management, gestora pioneira e com o maior portfólio de ETFs no mercado brasileiro, anuncia a expansão de sua prateleira de fundos de índices com a chegada do YDRO11, o primeiro no país com exposição ao setor de hidrogênio. Trata-se de um ETF de renda variável internacional, que replica a carteira S&P Kensho Hydrogen Economy, e que visa acompanhar o desempenho de empresas especializadas na produção, armazenamento e transporte desse elemento químico.

O hidrogênio tem potencial de atuar de forma relevante para a redução de emissão de carbono da economia global, pode ser utilizado e guardado de maneiras diferentes, além de se destacar pela habilidade de integração com outros sistemas de produção de energia limpa. Estimativas indicam que até 2050 será responsável pela geração de 24% da energia necessária globalmente, frente a 4% atualmente*, com mais de US$ 2,5 trilhões de receita global (17 vezes mais do que em 2019)**.

“Identificamos no YDRO11 uma oportunidade de oferecer aos nossos clientes e investidores uma opção de alocação focada na cadeia do Hidrogênio, tecnologia que irá auxiliar na redução das emissões de carbono. Em um momento em que a ocorrência de eventos climáticos extremos são uma realidade, a busca por tecnologias e fontes de energias renováveis como soluções para a descarbonização cresce e nesse contexto o Hidrogênio tem potencial de ser protagonista”, explica Renato Eid, Superintendente de estratégia beta e integração ESG da Itaú Asset. “Nesse cenário, é importante poder oferecer essa oportunidade de alocação por meio de um ETF, veículo de investimento que se caracteriza pela democratização do acesso, transparência, e liquidez”, complementa.

A taxa de administração do YDRO11 é de 0,50%, com tributação de 15% sobre o ganho de capital, e exposição cambial. A aplicação mínima inicial é o valor de uma cota, começando em R$50, podendo sofrer alterações conforme variação de mercado. A performance acumulada pelo índice registra uma rentabilidade de 308% (em Reais) vs 239% do S&P500 (em Reais) no período de maio de 2017 até agosto de 2021.

Este é o segundo produto da Itaú Asset com teses de investimento direcionadas à cadeia de soluções em energias renováveis. Além do YDRO11, a gestora oferece também o fundo Itaú Index ESG Energia Limpa, que possibilita acesso a empresas de mais de 10 países que produzem energia solar, eólica ou outras fontes renováveis. Há também o REVE11, ETF voltado a empresas engajadas em uma transição verde, inclusive companhias da indústria de energia limpa.

* BNEF, IEA
** Hydrogen Council, Fortune Business Insights