acessibilidade

fechar

Itaú Unibanco e CUFA se unem em parceria que ajudar moradores de favelas ingressarem no sistema financeiro

Em projeto piloto, CUFA mapeará perfis dos moradores de comunidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza para apresentar produtos e serviços bancários às pessoas e indicar potenciais clientes ao banco

São Paulo, agosto de 2021 - O Itaú Unibanco e a Central Única das Favelas (CUFA) iniciaram em julho um projeto piloto em quatro favelas brasileiras com o objetivo de auxiliar os moradores e pequenos empreendedores das regiões a ingressarem no sistema financeiro. A parceria envolve o microcrédito, produto que tem o objetivo de ajudar no crescimento de empreendedores por meio de crédito, e o iti Itaú, conta digital gratuita que atende às necessidades bancárias do dia a dia, como pagamentos, cartão de crédito, cartão da conta, entre outras.

A princípio, a parceria se dará nas comunidades de Heliópolis (SP), Rocinha (RJ), Parque União (RJ) e Barroso (CE). Os líderes regionais da CUFA, que atuam dentro das favelas e já conhecem as pessoas que lá vivem, apresentarão a elas as vantagens do microcrédito e da conta digital iti, de modo que possam indicar ao Itaú os potenciais clientes que tiverem interesse em iniciar um relacionamento com o banco.

Após conversas iniciais com os moradores das regiões para entender se as soluções de fato se enquadram em seus perfis, os líderes regionais da CUFA explicarão os benefícios do microcrédito, apresentando o produto e coletando os dados básicos para realizarem a indicação do cliente ao Itaú. A partir daí, os agentes de microcrédito do Itaú em cada região abordarão os potenciais clientes para apresentar uma proposta de crédito de forma mais completa e eventualmente efetivar a contratação.

“Acreditamos que o microcrédito é um produto que pode impulsionar ainda mais o crescimento financeiro das pessoas nas comunidades e incentivar a economia local das regiões ond e atuaremos nesta parceria com a CUFA, pois essa é uma linha de crédito específica para fomentar a atividade produtiva”, afirma Maira Moreno Machado, Gerente de Negócios Inclusivos no Itaú Unibanco.

Já com relação ao iti Itaú, os líderes da CUFA terão ainda um papel ativo de auxílio aos clientes que desejarem realizar seu cadastro no app de forma gratuita, em um processo que leva menos de quatro minutos e não exige comprovação de renda ou endereço. “O iti é uma conta 100% digital, gratuita, com toda a segurança do Itaú e com um conjunto de funcionalidades para o dia a dia de quem empreende. Queremos estar ao lado desse público tão importante para o Brasil. Diante disso, nossa oferta continuará evoluindo para, cada vez mais, eliminar as burocracias e garantir que os esforços de quem empreende possam ser concentrados totalmente no crescimento do seu negócio”, João Araújo, diretor do iti Itaú.

Os líderes da CUFA receberam treinamentos sobre os produtos e as necessidades financeiras as quais eles podem ajudar a solucionar, para que possam fazer essa ponte entre o banco e a população que vive nas favelas, por meio dos líderes regionais. “É um orgulho para nós criar parcerias que investem e dão ferramentas às pessoas das favelas. As favelas brasileiras já movimentam 119 bilhões de reais por ano, muitos de nós já somos empreendedores desde muito novos, e agora com mais essa parceria com o Itaú, poderemos movimentar o mercado interno e mostrar, ainda mais, as nossas potencialidades”, afirma Preto Zezé, presidente nacional da CUFA.

Sobre a CUFA: 
Presente há mais de 20 anos nas favelas brasileiras, promovendo atividades nas áreas de educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, em 2020 a CUFA se deparou com o desafio da pandemia. Sabendo que a crise atingiria ainda mais as favelas, concentramos todos os nossos esforços em captar doações para diminuir os impactos causados pela pandemia. Através do programa Mães da Favela, a instituição entregou cestas básicas, físicas e digitais, e chips com internet gratuita por 6 meses. No ano de 2020, a CUFA mobilizou R$ 187.596.960,00 milhões, atendendo a 1.502.358 famílias de 5 mil favelas de todo o Brasil, e até agora, até agora, mês de Junho de 2021, já comemoramos pelos R$ 296.190.120,00 e a meta é atingirmos 400 milhões de reais arrecadados para as Mães da Favela em 2021.