acessibilidade

fechar

podcast

3º Edição

13/11/2018

O que são títulos financeiros?

Entrevistado: Fernando Foz, gerente de RI do Itaú Unibanco.

Spotify
Download da Transcrição

3º Edição (13/12/2018)
O que são títulos financeiros?
Entrevistado: Fernando Foz, Gerente de RI do Itaú Unibanco.

Começa agora a sua imersão no mundo dos investimentos, está no ar o Investcast, o podcast do Itaú Unibanco para acionistas bem informados.

Cassio Politi: Nesta edição de número três, nós vamos falar de títulos financeiros. E eu tenho, com muita satisfação, novamente aqui comigo o Fernando Foz, Gerente de Relações com Investidores do Itaú Unibanco, tudo bem Fernando?

Fernando Foz: Tudo bem Cassio, obrigado você, para a gente é um prazer aqui estar sempre levando um pouco do que nós sabemos aqui sobre o mercado de capitais aí para os nossos ouvintes do nosso Podcast.

Cassio Politi: Então vamos lá, o que são títulos financeiros? Fernando, eu sei que é uma pergunta um tanto básica, mas que as vezes cabe esclarecer, né, os investidores do Itaú Unibanco.

Fernando Foz: Vamos lá, eu acho que nada é básico né Cassio, a gente está, a gente tem um mercado de capitais aí que não é tão, digamos assim, que não tem muito tempo de existência comparado a mercados mundiais, então é bastante importante a gente levar esse conceito, principalmente esses conceitos primários aí, para quem se interessa em estar investindo aí no mercado. Títulos financeiros basicamente são papéis que são vendidos pelos governos ou pelas empresas no mercado financeiro. Com que objetivo? O objetivo de obter recursos financeiros, no fundo é isso. Um título é como se ele fosse um contrato de um empréstimo, vai, digamos assim, no qual o tomador do recurso, né, o lado que recebe o dinheiro, ele faz uma promessa de pagamento ao comprador do título a ordem da importância emprestada acrescida sempre de juros convencionais, estipuladas no contrato, caso esse título seja pré-fixado, e de juros mais correção monetária, caso esse título seja pós-fixado.

Cassio Politi: Perfeito, e eu acho que um tema diretamente relacionado aos títulos financeiros são o mercado primário e o mercado secundário que podem também causar alguma confusão na cabeça das pessoas que não estão, como você, no dia a dia das relações com investidores, enfim, no mercado financeiro. Então o que seriam o mercado primário e o mercado secundário?

Fernando Foz: É verdade, pode gerar uma confusão, e de forma bastante simplista, como o próprio nome diz, primário vem antes do secundário. O que é que eu quero dizer com isso, né? O mercado primário ele está mais voltado para a capitalização das empresas. Então vamos imaginar uma empresa emitindo ações pela primeira vez, ou seja, ela está abrindo o seu capital. É uma empresa de capital fechado, ela vai a mercado obter recursos para poder fazer essa abertura de capital, então ela capta recursos no mercado primário para, entre outras coisas, financiar os seus projetos futuros, e na verdade também fazer novos investimentos. Então ela vai buscar dinheiro no mercado para se capitalizar para fazer investimentos para que possa começar a concorrer no mercado. Esses recursos obtidos eles entram para o caixa da empresa e ajuda ela a crescer e aumentar seu valor de mercado. Então basicamente esse é o conceito do mercado primário. Falando em mercado secundário, ele já é um mercado mais conhecido. Nesse mercado secundário é possível a gente comprar e vender ações já emitidas e ações em circulação. Ações em circulação são aquelas ações que circulam pelo mercado , está na mão de corretoras de valores, de distribuidores, enfim, e o mercado compra e vende essas ações. A função básica é fornecer liquidez a essas ações que são emitidas no mercado primário. O que que significa liquidez? A gente dá mais movimentação para essa ação no seu dia a dia, para que se torne mais líquida, para que eu, por exemplo, se eu adquirir uma ação, eu tenho uma possibilidade também, se eu quiser me desfazer dela, de me desfazer mais rapidamente em detrimento a outras ações. Então eu preciso dar liquidez para essa ação, ela precisa se movimentar muito no mercado, ou seja, são as movimentações de compra e venda no mercado secundário que fazem o mercado primário funcionar bem. Então essa é a principal diferença entre o mercado primário e o mercado secundário, o primário como eu disse é a abertura de capital dessas ações, e o mercado secundário é aquele que a gente conhece de compra e venda de ações no dia a dia.

Cassio Politi: Debênture é um tipo de título financeiro que a gente pode usar como exemplo aqui?

Fernando Foz: Poderíamos usar, sim, é um valor mobiliário, como eu disse lá anteriormente em outro Podcast, a gente tem alguns títulos de valores mobiliários, por exemplo, ações, notas promissórias, bônus, e debêntures, debêntures também é caracterizada como um valor mobiliário.

Cassio Politi: É, e debênture está diretamente ligada à empresa privada né. Eu te fiz essa pergunta, primeiro para não correr risco de falar bobagem aqui e perguntar algo fora do contexto, e segundo que eu li que, no primeiro semestre de 2018, o volume de debêntures negociadas no Brasil cresceu quase 50% em comparação com o mesmo período de 2017. Na sua visão isso reflete um bom momento do mercado, ou tem uma explicação mais pontual quando acontece esse tipo de oscilação para cima ou para baixo?

Fernando Foz: Na verdade o mercado ele é bastante, a gente brinca né, ele é bastante flexível, as pessoas, os agentes financeiros, tentam buscar as melhores oportunidades que elas nos apresentam em determinados momentos da nossa economia. Então, vou ser repetitivo novamente, como a gente tem diversos tipos de valores mobiliários, tem pessoas que investem em tudo, investem em ações, têm notas promissórias, têm debentures, têm fundos de investimentos, e tem outras pessoas que focam mais em um produto em detrimento a outro. Às vezes o mercado de capitais, o mercado de ações não está muito bem precificado e as pessoas optam por outros tipos de investimentos.

Cassio Politi: Perfeito então, Fernando, mais uma vez te agradeço aqui por compartilhar o seu conhecimento com os investidores do Itaú Unibanco, e aguardo você mais vezes aqui. Obrigado, viu Fernando.

Fernando Foz: Obrigado Cassio, como eu digo é sempre um prazer a gente estar aqui levando um pouquinho do nosso conhecimento, e estamos sempre abertos aqui pra qualquer tipo de dúvida e questionamento, e assuntos também que os nossos ouvintes possam achar interessantes para a gente poder estar debatendo e estar falando mais para a frente, obrigado.

Cassio Politi: Eu conversei com o Fernando Foz, Gerente de RI do Itaú Unibanco. Eu espero você nos próximos programas. Até lá!