Integridade e ética

indicadores do programa

Os indicadores fazem parte do pilar de monitoramento do programa de integridade e ética e têm o objetivo de permitir o acompanhamento da efetividade e adequação de possíveis necessidades do programa, bem como contribuir para a conscientização dos colaboradores e administradores sobre os temas e práticas mais importantes que visam garantir bons negócios, relacionamentos, e a integridade e a ética do Itaú Unibanco.

Termo de adesão às políticas de integridade corporativa

Esse termo reflete a adesão anual e eletrônica dos colaboradores e administradores do Itaú Unibanco às principais políticas de integridade corporativa que concentram as principais orientações sobre o tema. Quais são elas?


 

Adesão ao termo Políticas de Integridade

descrição

Comunicação

Em 2019, publicamos internamente campanhas de conscientização como parte do programa de integridade e ética sobre temas do Código de Ética. Dentre os principais temas abordados, estão:

  • Relações com clientes e fornecedores
  • Postura profissional
  • Oferta e recebimento de convites e ingressos
  • Canais de dúvidas e denúncias
  • Recebimento de cortesias
 

Treinamento

Em 2018 e 2019 no Programa de Educação em Integridade e Ética foram reunidos os treinamentos mais importantes do programa em sessões de educação à distância. Eles são aplicados a todos os colaboradores e os treinamentos são renovados a cada dois anos.

(*) Treinamentos Lançados no final de 2018
E-learning Meta para 2019 2019
Ética 90 97
Prevenção à Corrupção 90 95
Relacionamento com Clientes e usuários 90 96
Prevenção a Lavagem de Dinheiro 90 96
Sustentabilidade 90 96
Compliance(*) 90 93
Relacionamento com fornecedor(*) 90 93
Segurança da Informação (*) 90 94
Saúde e segurança no trabalho(*) 90 92

Casos de corrupção

Em 2018 recebemos cinco denúncias sobre suspeitas de atos de corrupção envolvendo agentes privados e, mediante apuração interna, concluímos que três delas se demonstraram improcedentes. Em outras duas, identificamos indícios de irregularidades envolvendo conflito de interesses, resultando como consequência na demissão de cinco colaboradores e o distrato dos fornecedores envolvidos. Ressaltamos que em nossas apurações não evidenciamos envolvimento de nossos colaboradores em caso de corrupção que se enquadre na Lei Anticorrupção (ou Lei Empresa Limpa – Lei 12.846/2013).

Possíveis atos de corrupção

descrição

Casos de conflitos interpessoais no ambiente de trabalho (Ombudsman)

O Ombudsman, um canal interno independente, auxilia os colaboradores na resolução de conflitos interpessoais e de interesses no ambiente de trabalho, desvios éticos e práticas contrárias às políticas institucionais associadas, como assédio moral ou sexual, discriminação em todas as esferas da diversidade, favoritismo, etc.

Indicadores

Nos últimos anos o Ombudsman tem recebido volumes cada vez mais expressivos de manifestações. O ano de 2018, por exemplo, apresentou um volume 40% maior do que no ano anterior e até o 3º tri de 2019 a tendência de alta permanece.

Acreditamos que esse aumento é fruto da evolução na confiança que os colaboradores depositam no canal e reflexo das ações afirmativas que estamos realizando desde 2018. Ações que reforçam compromissos não só com o respeito, mas também com o repúdio a qualquer tipo de discriminação na organização, o que reforçou positivamente a abertura para que os colaboradores manifestassem qualquer incomodo e sentimento contrário aos comportamentos esperados.

Ano/ Período 2016 2017 2018 2019 | 1º tri 2019 | 2º tri 2019 | 3º tri
Total de manifestações 1354 1481 1871 470 602 610
Denúncias 870 915 1290 315 379 360
Orientações 484 566 581 155 223 250

Procedência das denúncias e comportamentos identificados

O aprendizado contínuo – com base na reflexão sobre cada uma das manifestações e visando a elaboração de planos de prevenção em prol da constante evolução no ambiente de confiança e respeito entre os colaboradores – é um assunto que faz, cada vez mais, parte do foco de atuação do Ombudsman.

Além disso, a partir do último trimestre de 2018, a análise detalhada dos resultados das apurações, ao indicar comportamentos recorrentes e concentrações em áreas ou situações especificas, levaram o canal a estimular a organização na condução de ações preventivas como, por exemplo, a revisão de treinamentos de liderança em busca de um ambiente de maior abertura e confiança

As apurações realizadas de 2016 ao 3º trimestre de 2019 envolveram a quantidade de relatados e % de procedência apresentados a seguir:

Percentual de procedência 2016 2017 2018 2019 | 1º tri 2019 | 2º tri 2019 | 3º tri
Quantidade de denunciados 958 904 1074 368 471 381
Procedentes 47,0% 44,0% 42,0% 31,3% 24,8% 30,2%
Improcedentes 39,0% 44,0% 48,0% 59,5% 62,6% 58,5%
Inconclusivos 14,0% 12,0% 10,0% 9,2% 12,5% 11,3%

Os principais comportamentos identificados nos casos procedentes foram:

Comportamentos identificados nos casos procedentes * 2016 2017 2018 2019 | 1º tri 2019 | 2º tri 2019 | 3º tri
Descumprimento de normas 32,9% 26,0% 30,5% 24,3% 21,4% 18,3%
Má índole 0,9%
Falta de efetividade na gestão 9,9% 8,8% 9,7% 6,1% 5,1% 5,2%
Deficiência na comunicação 3,8% 3,5% 6,2% 11,3% 9,4% 7,0%
Cobrança inadequada 42,4% 51,0% 32,7% 45,2% 50,4% 7,0%
Desrespeito 27,0%
Constrangimento 15,7%
Intimidação/ Retaliação 5,7% 5,8% 12,8% 7,8% 8,5% 13,9%
Assédio moral 1,1% 1,3% 2,4% 3,5% 3,4% 1,7%
Assédio sexual 0,4% 0,8% 1,1% 0,0% 0,0% 1,7%
Discriminação 0,0% 0,5% 0,2% 1,7% 0,9% 1,7%
Outros 3,8% 2,3% 4,4% 0,0% 0,9% -

(*) Nas métricas de 2016 a 2019 | 2º TRI, os itens Descumprimento de normas e Má índole tiveram seus indicadores consolidados. O mesmo se deu com Cobrança inadequada, Desrespeito e Constrangimento.

  • Descumprimento de normas: descumprimento de regras institucionais e situações que configurem conflito de interesses
  • Má índole: favoritismo, tentativa de influência em avaliações, conluio
  • Falta de efetividade na gestão: problemas com a administração da área, delegação indevida de atividades, omissão
  • Deficiência na comunicação: dificuldade em conversas difíceis, qualidade e clareza dos feedbacks, falta de abertura com a equipe
  • Cobrança inadequada: cobrança de metas de forma excessiva, incisiva ou expositiva
  • Desrespeito: grosseria, arrogância
  • Constrangimento: brincadeiras inadequadas, indiferença, constrangimento, autoritarismo, insulto
  • Intimidação/ Retaliação: comportamentos abusivos, abuso de poder, ameaça
  • Assédio moral: comportamento repetitivo, abusivo ou insistente que fere a integridade, a personalidade ou a dignidade da pessoa
  • Assédio sexual: ameaçar, perseguir ou importunar uma pessoa, por meio de pretensões com conotação sexual
  • Discriminação: ofensas, piadas, brincadeiras constrangedoras e exclusão de oportunidades motivadas por características da pessoa
  • Outros: falta de equidade no tratamento, ausência de feedback.

Medidas orientativas e disciplinares

Com o objetivo de orientar e disciplinar os colaboradores que apresentaram condutas contrárias aos princípios do Código de Ética e às normas da empresa e visando minimizar os riscos decorrentes, o Ombudsman recomenda e acompanha a implementação de medidas orientativas/disciplinares aos envolvidos nas manifestações apuradas e qualificadas como procedentes. As medidas implementadas de 2016 ao 3º trimestre de 2019 estão apresentadas a seguir:

(1) A partir de maio de 2017, conforme atualização da Regras de Orientação e Aplicação de Medidas Disciplinares (RG-50) a escala de medidas foi atualizada, incluindo como primeira infração de natureza leve a Notificação para ajuste de conduta (em substituição ao que anteriormente era a Advertência) e passando a Advertência a ser aplicada quando da segunda infração de natureza leve (em substituição ao que anteriormente era a Suspensão). Desde modo, para melhor interpretação, a classificação das medidas foi atualizada nos indicadores de 2016 e 2017.
Ano/ Período 20161 20171 2018 2019 | 1º tri 2019 | 2º tri 2019 | 3º tri
Total de manifestações 1354 1481 1871 470 602 610
Denúncias 870 915 1290 602 379 360
Orientações 484 566 581 155 223 250