Itaú BBA - Inflação de maio abaixo do esperado

Semana em Revista

< Voltar

Inflação de maio abaixo do esperado

Junho 9, 2017

A inflação do IPCA registrou variação de 0,31% em maio, bem abaixo das expectativas.

• IPCA segue tendência de queda

• BC sinaliza que ciclo de corte de juros já passa da metade

• Reforma trabalhista avança na CAE do Senado

• Eleições no Reino Unido indicam parlamento dividido

IPCA segue tendência de queda

A inflação do IPCA registrou variação de 0,31% em maio, bem abaixo das expectativas. Acumulada em 12 meses, a inflação recuou para 3,6%, ante 4,1% no mês anterior (Gráfico 1). Segundo o IBGE, este foi o menor resultado do IPCA para o mês de maio desde 2007. A desaceleração da inflação no mês segue disseminada entre seus componentes e consideravelmente abaixo do centro da meta do Banco Central (de 4,5%), o que, na nossa visão, mantém o caminho aberto para a continuidade do processo de flexibilização monetária.

BC sinaliza que ciclo de corte de juros já passa da metade

O Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil (Copom) publicou a ata de sua última reunião. O texto indica que o choque de incerteza pode ter implicações desinflacionárias e inflacionárias, mas que, dada a etapa do ciclo de corte de juros, uma antecipação de política monetária deixou de ser uma opção. Na nossa visão, a ata parece reafirmar que o próximo movimento, no final de julho, provavelmente será um corte de 0,75 p.p. da taxa de juros, e que o seguinte poderia ser um corte moderadamente menor. Mantemos nossa visão de que, depois de julho, o Copom deve desacelerar para um ritmo de 0,50 p.p., e que a taxa Selic terminará o ano em 8% (Gráfico 2).

Reforma trabalhista avança na CAE do Senado

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou o texto-base da reforma trabalhista com 14 votos a favor e 11 contrários. A reforma altera a legislação trabalhista, visando tornar o mercado de trabalho mais flexível. Entre os pontos principais estão a prevalência das negociações individuais entre empresas e trabalhadores sobre a lei, a limitação do poder de tribunais de interpretarem a lei, e o fim da taxa de contribuição sindical compulsória. O próximo passo é a leitura do relatório na Comissão de Assuntos Sociais do Senado.

TSE retoma julgamento da chapa Dilma-Temer

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomou o julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer. O tribunal decidirá se houve abuso de poder econômico da chapa que elegeu Dilma e Temer em 2014, resultado de quatro ações protocoladas pelo PSDB. As sessões seguem em tramitação desde terça-feira (06). O ministro Gilmar Mendes anunciou sessões extraordinárias, podendo se estender até sábado (10). 

Eleições no Reino Unido indicam parlamento dividido

Os resultados das eleições gerais no Reino Unido mostram que o Partido Conservador, da atual primeira-ministra, Theresa May, perdeu sua maioria parlamentar, caindo de 331 para 318 cadeiras, enquanto o Partido Trabalhista ganhou 28 assentos. Na nossa visão, May buscará a formação de um governo de coalizão com o partido Irlandês DUP (na sigla em inglês), mas sem alcançar a maioria necessária para conduzir eficientemente as negociações do Brexit.  

Banco central europeu mantém estímulos

O banco central europeu (BCE), em sua última decisão de política monetária, mudou a sinalização do balanço de riscos para atividade econômica para neutro, e retirou o viés no sentido de baixar mais a taxa de juros. Apesar disso, a instituição deve continuar enfatizando a necessidade de manter uma postura de acomodação, por enquanto. Na nossa visão, a autoridade monetária está preparando o terreno para a retirada gradual de estímulos, provavelmente no fim do ano.

Destaques da próxima semana             

No Brasil, o IBGE divulga os dados de vendas no varejo na terça-feira, e o volume de serviços na quarta-feira (ambos de abril). Na sexta-feira, após o feriado do dia anterior, o Banco Central divulga seu indicador mensal de atividade econômica (IBC-Br) para abril.

Do lado internacional, semana com eventos importantes. O primeiro turno das eleições legislativas francesas está agendado para ocorrer no domingo, e será importante para determinar as condições de governabilidade do presidente Emmanuel Macron. Na quarta-feira, o Fed, banco central americano, se reúne para sua decisão de política monetária. Na quinta-feira, destaques para as decisões de política monetária no Japão e Reino Unido.


Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf anexo.


 

 



< Voltar