Itaú BBA - Economia mais fraca em meio a desafios fiscais ainda maiores

Revisão de Cenário Brasil

< Voltar

Economia mais fraca em meio a desafios fiscais ainda maiores

Maio 11, 2020

Reduzimos a projeção do PIB em 2020, e vemos agora contas fiscais mais deterioradas, dado o maior impacto de medidas contra o coronavírus.


Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.

 

• Pioramos nossa estimativa de déficit primário de 8,0% para 10,2% do PIB em 2020, devido ao maior impacto de medidas de combate à crise do coronavírus sobre as contas públicas, e de 0,8% para 2,2% do PIB em 2021, devido a maiores gastos sociais, parcialmente compensados por aumentos de tributos. 

• Revisamos nossas projeções da variação do PIB para -4,5% em 2020 (de -2,5%) e 3,5% em 2021 (de 4,7%), devido à redução na estimativa de crescimento global, propagação do vírus ainda intensa e persistente no Brasil e maiores incertezas fiscais, que geram condições financeiras menos estimulativas para a atividade econômica.

• O risco de deterioração fiscal maior, a contração mais intensa da atividade econômica e os juros mais baixos nos levaram a revisar o nosso cenário de taxa de câmbio. Projetamos o dólar em R$ 5,75 em 2020 e R$ 4,50 em 2021 (ante 4,60 e 4,15, respectivamente). Esperamos também um ajuste mais forte na conta corrente.

• Revisamos nossa projeção de inflação de 2,7% para 2,0% neste ano e de 3,3% para 3,0% em 2021.

• Política monetária: ambiente requer cautela, mas acreditamos que o recente aumento do hiato do produto permitirá novo corte de juros. Projetamos que a taxa Selic terminará 2020 em 2,25% a.a. (ante 2,50%). 


 

Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.



< Voltar