Itaú BBA - Qual será o ritmo de queda do desemprego à frente?

Macro Visão

< Voltar

Qual será o ritmo de queda do desemprego à frente?

Janeiro 13, 2020

Taxa de desemprego deve recuar lentamente, apesar da aceleração do PIB


Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.
 

• A criação de emprego formal acelerou nos últimos meses. Apesar disto, a taxa de desemprego permaneceu em níveis historicamente elevados. A explicação é que está ocorrendo concomitantemente uma desaceleração na criação de emprego informal.

• A correlação negativa entre empregos formais e informais não é novidade. Os empregos informais declinam quando a atividade econômica e, consequentemente, a criação de empregos formais, acelera. Isto deve gerar uma queda lenta da taxa de desemprego, apesar da recuperação da atividade.

• O desemprego historicamente elevado é consistente com salários (e inflação) contidos. Os ganhos de produtividade advindos da formalização do mercado de trabalho devem gerar aumentos do salário real sem pressões inflacionárias imediatas.

• A melhora da composição do emprego contribuirá para uma aceleração do PIB potencial (como discutimos aqui).
 

Luka Barbosa


Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.



< Voltar