Itaú BBA - Monitor Semanal das Eleições – O que esperar para o segundo turno?

Macro Visão

< Voltar

Monitor Semanal das Eleições – O que esperar para o segundo turno?

Outubro 10, 2018

Calculamos a taxa de transferência de outros candidatos necessária para que Haddad e Bolsonaro possam vencer no segundo turno

(relatório completo em anexo)

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) tiveram 46% e 29% dos votos válidos nas eleições de domingo, respectivamente, e se enfrentarão no segundo turno, no dia 28 de outubro.

O Congresso manteve composição de forças próxima à atual. Na esquerda, o número de congressistas do PT se reduziu, mas outros partidos ligados à esquerda cresceram. No centro, PSDB, DEM e MDB perderam congressistas,  enquanto o PSL, partido de Bolsonaro, teve crescimento expressivo no número de congressistas.

Nas eleições estaduais e no distrito federal, 13 governadores foram eleitos em primeiro turno, restando 14 disputas no segundo turno. DEM e partidos do centrão e não tradicionais tiveram ganhos, frente ao PT, MDB e PSDB.

Comentário especial: Em estudos anteriores (link), mostramos que os percentuais de votos totais no primeiro turno menos as respectivas taxas de rejeição têm forte correlação com os percentuais de votos no segundo turno. Assim, sob esta métrica, Bolsonaro estaria em vantagem em relação a Haddad. Além disso, supondo que todos que votaram nestes dois candidatos no primeiro turno também o farão no segundo turno e que 100% dos eleitores de partidos associados a ideologias de esquerda migram para Haddad, calculamos que o ex-prefeito precisaria de cerca de 63% dos votos dos demais candidatos para vencer a eleição. Analogamente, se Bolsonaro tiver 0% dos eleitores de partidos de esquerda, ele precisaria de cerca de 37% dos votos dos demais candidatos para vencer a eleição. 

Nas redes sociais, na última semana, Jair Bolsonaro (PSL) apresentou um crescimento de 1,1 milhões de seguidores, totalizando 10,5 milhões, enquanto Fernando Haddad (PT) atraiu 250 mil novos seguidores, totalizando 1,6 milhões.

Os destaques desta semana serão a divulgação de nova pesquisa Datafolha, hoje à noite, e o debate presidencial do canal TV Band, marcado para quinta-feira, que está pendente de confirmação pela Band após a recomendação médica para que Bolsonaro não compareça ao mesmo.


 



< Voltar