Itaú BBA - Emissões do Tesouro: 4T20 e 2021

Macro Visão

< Voltar

Emissões do Tesouro: 4T20 e 2021

Outubro 1, 2020

Volume de emissões pode recuar no 4º tri.

Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.

O montante de emissões da dívida pública pelo Tesouro Nacional em um dado período pode ser aproximado pela soma dos vencimentos da dívida e o resultado primário do governo central, descontados ajustes de caixa. Nesse ano, até setembro, houve um aumento significativo da necessidade de emissões, que foi parcialmente compensado pelo uso do caixa do Tesouro na Conta Única para resgate de dívida em mercado, compensado por operações compromissadas.

A necessidade de emissões no 4º trimestre é de cerca de R$ 273 bilhões e significativamente menor que a dos últimos 2 trimestres, em razão de menores vencimentos e da redução do déficit primário com o fim de parte das medidas de combate ao coronavirus.
No ano que vem, mesmo tendo recomposto parte do que foi utilizado da Conta Única, o caixa do Tesouro pode ficar relativamente menor em termos de percentual frente a dívida bruta e a necessidade de financiamento 4 trimestres a frente, o que poderia motivar uma emissão adicional do Tesouro. No entanto, nesse caso, as emissões ficariam pressionadas e acima do patamar elevado do 3º trimestre desse ano, o que reforça a necessidade da manutenção da busca pelo equilíbrio fiscal.

Pedro Schneider

Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.



< Voltar