Itaú BBA - Relatório de Inflação: projeções consistentes com novo corte e manutenção ao longo do próximo ano

Macro Brasil

< Voltar

Relatório de Inflação: projeções consistentes com novo corte e manutenção ao longo do próximo ano

Setembro 26, 2019

O documento indica que a taxa Selic pode permanecer em uma nova mínima de 5,0% por tempo considerável, com alta somente a partir de 2021.


Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.

 

• O relatório de inflação de setembro de 2019 mostra projeções consistentes com um novo corte de juros na próxima reunião do Copom, nos dias 29 e 30 de outubro. Adicionalmente, o documento indica que a taxa Selic pode permanecer em uma nova mínima de 5,0% por tempo considerável, com alta somente a partir de 2021. De acordo com os cenários nos quais a taxa de juros se situa em 5,0% até o fim de 2020 e 7,0% nos anos seguintes, a inflação permaneceria bem comportada nos próximos anos, mas ficaria acima da meta de 3,5% em 2022. Dessa forma, o relatório parece sugerir que, na avaliação atual do Banco Central, existe espaço para manutenção da Selic em 5,0% no próximo ano, ainda que o patamar de equilíbrio dos juros no Brasil possa ser um pouco superior aos referidos 7,0%.


Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.



< Voltar