Itaú BBA - IPCA recua para 3,37% em 12 meses

Macro Brasil

< Voltar

IPCA recua para 3,37% em 12 meses

Julho 10, 2019

IPCA fica praticamente estável em junho. Alimentos, energia elétrica e gasolina registraram deflação no mês

Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.


• O IPCA de junho registrou leve alta de 0,01%. O dado veio ligeiramente acima da nossa projeção (-0,01%) e da mediana das expectativas de mercado (-0,03%). A diferença em relação ao nosso valor projetado veio da menor deflação em alimentos no domicílio e alta observada em alguns bens industriais, com destaque para itens de higiene pessoal. 

• As medidas de núcleo de inflação seguem em patamares confortáveis. O núcleo de serviços subjacente, por exemplo, registrou alta de 0,2% no mês de junho. Com isso seu acumulado em 12 meses desacelerou de 3,9% para 3,7%. Mantemos, assim, nossa avaliação de que a inflação segue em trajetória benigna, resultado da elevada capacidade ociosa na economia brasileira, inércia favorável e expectativas ancoradas.

• Nós revisamos nossa projeção preliminar para o IPCA de julho para 0,20% (de 0,23%). Nós esperamos variação de 0,05% e 0,16% em agosto e setembro, respectivamente. O IPCA acumulou alta de 0,71% no segundo trimestre do ano, após alta de 1,51% nos três primeiros meses de 2019. Com isso, o índice fechou o primeiro semestre em alta de 2,23%. No acumulado em 12 meses, o IPCA desacelerou de 4,66% para 3,37%. Mantemos nossa projeção de IPCA em 3,6% neste ano e no próximo.

Julia P. Araujo


Para o relatório completo com gráficos e tabelas, favor acessar o pdf em anexo.



< Voltar