Itaú BBA - Macro Brasil
  • Varejo ampliado segue em alta, mas restrito recua levemente  

    Vendas no varejo sensíveis à renda perdem força na margem

  • Cockpit do Copom: fim do forward guidance, mas com juros estáveis  

    Esperamos que o Copom retire o forward guidance de sua comunicação, mas mantenha a taxa Selic em seu nível mínimo histórico (de 2,00% a.a.).

  • Monitor da pandemia: vacinação acelera nos EUA e Reino Unido  

    No Brasil, duas vacinas aguardam aprovação pela Anvisa, mas casos seguem aumentando.

  • IPCA sobe 1,35% em dezembro e fecha o ano com alta de 4,52%  

    O indicador veio acima do esperado em dezembro, e encerrou 2020 com alta de 4,52%.

  • Produção industrial segue crescendo, e estoques permanecem baixos   

    Recuperação da produção industrial prossegue

  • Monitor da pandemia: distribuição das vacinas prossegue  

    Em países que ainda não começaram a vacinar, negociações para iniciarem rapidamente suas próprias campanhas de inoculação estão a todo vapor

  • Superávit comercial de US$ 51 bi em 2020  

    Em 2020, houve queda tanto das exportações quanto das importações em função da desaceleração do comércio global em meio à pandemia

  • Monitor da pandemia: Reino Unido aprova vacina da Oxford/AstraZeneca  

    Aprovação no país europeu cria precedentes relevantes para países emergentes, incluindo o Brasil.

  • Déficit primário de R$ 18,1 bilhões em novembro  

    Resultados fiscais melhores na margem

  • Taxa de desemprego alcança 14,4% com ajuste sazonal  

    Emprego em recuperação

  • Concessões de crédito seguem em alta em novembro  

    .

  • Monitor da pandemia: nova cepa do vírus eleva preocupações, mas vacinação segue em curso  

    Temores sobre mutação do vírus são contrabalançados por avanço da vacinação

  • IPCA-15 sobe 1,06% em dezembro e fecha o ano com alta de 4,23%  

    IPCA-15 encerra o ano em 4,23%, após alta de 3,91% em 2019.

  • Pequeno superávit em conta corrente em novembro  

    Superávit em conta corrente menor que o esperado em novembro com surpresa em remessas de lucros e dividendos.

  • Relatório Trimestral de Inflação: pouco espaço para surpresas  

    Há pouco espaço para surpresas inflacionárias negativas no 1T21, enquanto surpresas positivas podem antecipar o fim do forward guidance.

  • Monitor da pandemia: distribuição das vacinas começa nos EUA  

    Nos EUA, as primeiras doses da vacina contra o coronavírus começaram a ser aplicadas nessa semana

  • Ata do Copom: forward guidance durante o verão  

    Ata esclarece condições para descartar o forward guidance. Dada nossa projeção de inflação, esperamos que isto ocorra apenas no outono.

  • Vendas no varejo ainda em alta em outubro  

    O resultado foi mais forte do que as expectativas do mercado (+1,5%) e próximo da nossa projeção (+2,0%).

  • Copom: forward guidance ameaçado  

    As autoridades mantiveram a taxa Selic estável em 2,0%, como amplamente esperado, na última reunião do ano.

  • Monitor da pandemia: Reino Unido começa vacinação, EUA devem seguir em breve  

    Europa e Brasil devem começar vacinação no início de 2021.

  • IPCA sobe 0,89% em novembro e atinge 4,31% em 12 meses  

    IPCA sobe 0,89% em novembro com alimentação no domicílio acima do esperado.

  • Cockpit do Copom: juros estáveis, mas riscos permanecem  

    Esperamos que o Copom mantenha a taxa Selic em seu nível mínimo histórico (de 2,00% a.a.) na reunião dos dias 8 e 9 de dezembro.

  • PIB do 3T20 cresceu 7,7% com ajuste sazonal  

    As aberturas mostram uma recuperação em forma de “V” no setor de bens.

  • Produção industrial segue em alta  

    Em outubro, a produção industrial cresceu 1,1% com ajuste sazonal em relação ao mês anterior.

  • Monitor da pandemia: surto começa a desacelerar nos EUA  

    Região reverteu tendência de alta que perdurou nos últimos meses.

  • Importações em alta, mas superávit comercial seguiu elevado em novembro  

    Dados do último mês começam a mostrar alguma normalização das importações, mas superávit permanece elevado.

  • Superávit primário de R$ 3,0 bilhões em outubro  

    Desafios fiscais são significativos.

  • Taxa de desemprego alcança 14,8% com ajuste sazonal  

    Melhora do emprego na margem

  • Concessões de crédito livre seguem em alta em outubro  

    A taxa de inadimplência do sistema, com ajuste sazonal, ficou praticamente estável em 2,4%.

  • Superávit em conta corrente de US$ 1,5 bilhão em outubro  

    Déficit em conta corrente recua para 1.0% do PIB em outubro com mais um mês de superávit

  • Monitor da pandemia: segunda onda do vírus recua na Europa  

    Brasil tem relativa estabilidade de casos e óbitos na margem, mas hospitalizações em alta.

  • IPCA-15 sobe 0,81% em novembro e atinge 4,22% em 12 meses  

    IPCA-15 de novembro sobe 0,81%, acima do esperado. Alguns serviços (alimentação fora e ligados a transporte) aceleraram na margem.

  • Monitor da pandemia: sinais de desaceleração de novos casos na Europa  

    Novos casos começam a estabilizar na Europa, mas seguem crescendo nos EUA. No Brasil, também houve alta, mas com possíveis distorções

  • Vendas no varejo seguiram em alta em setembro  

    Varejo em níveis bem acima do pré-crise

  • Monitor da pandemia: casos nos EUA seguem acelerando  

    Segunda onda continua em foco no mundo, especialmente nos EUA e Europa. No Brasil, sistema oficial de divulgação de dados segue indisponível

  • IPCA sobe 0,86% em outubro e atinge 3,92% em 12 meses  

    IPCA sobe 0,86% em outubro. Núcleos de inflação seguem acelerando na margem.

  • Produção industrial recupera nível pré-crise  

    Produção industrial avança 2,6% com ajuste sazonal em setembro

  • Monitor da pandemia: Europa continua sendo o foco  

    Segunda onda nos EUA e na Europa segue em foco. No Brasil, número de novos casos volta a recuar.

  • Superávit comercial segue em patamar elevado em outubro  

    Importações ainda fracas garantem superávit comercial historicamente elevado

  • Ata do Copom: juros estáveis, com riscos se compensando  

    Vemos a ata como consistente com nossa visão de que o comitê deixará a taxa básica inalterada, em 2,0% a.a., até perto do final de 2021

  • Taxa de desemprego atinge 14,4%  

    Taxa de participação em níveis baixos impede taxa de desemprego mais elevada

  • Déficit primário de R$ 64,6 bilhões em setembro  

    Riscos fiscais seguem elevados

  • Monitor da pandemia: Europa ainda no centro das atenções  

    No Brasil, casos registram alta na margem, enquanto mortes seguem recuando.

  • Copom: endurecendo a mensagem  

    O Copom manteve a taxa Selic inalterada em 2,0% a.a., como era esperado pelo mercado, e ajustou sua comunicação para um viés menos acomodatício.

  • Concessões livres seguem em recuperação em setembro  

    A taxa de inadimplência do sistema caiu 0,2 pp para 2,4%.

  • IPCA-15 sobe 0,94% em outubro e atinge 3,52% em 12 meses  

    IPCA-15 sobe 0,94% em outubro com pressão em alimentos e passagem aérea. Núcleos também aceleraram na margem.

  • Mais um superávit em conta corrente em setembro  

    Setembro tem sexto mês de superávit em conta corrente. Em 12 meses, déficit é de 1.4% do PIB.

  • Cockpit do Copom: postura dependente da dinâmica fiscal  

    Esperamos que o Copom mantenha a taxa Selic no seu nível mínimo histórico (de 2,00% a.a.) em sua próxima reunião.

  • Monitor da pandemia: segunda onda na Europa segue se intensificando  

    Novas mortes agora sobem rapidamente, mas ainda de forma muito mais suave do que aquela observada por volta do mês do abril.

  • Monitor da pandemia: segunda onda ganha força nos países desenvolvidos  

    Atividade econômica segue em tendência de alta no Brasil

  • Vendas no varejo seguem em alta  

    Móveis e eletrodomésticos e materiais de construção embalam vendas no varejo

  • Monitor da pandemia: atividade econômica se aproxima dos níveis pré-crise no Brasil  

    Nosso indicador diário para o Brasil segue em alta, chegando a superar pontualmente seu nível pré-crise durante a semana passada.

  • Produção industrial cresce 3,2% com ajuste sazonal em agosto  

    Produção industrial segue em alta

  • Superávit comercial segue em patamar elevado  

    Importações mais fortes que o esperado em setembro, mas ainda em baixo patamar. Superávit comercial segue elevado.

  • Déficit primário de R$ 87,6 bilhões em agosto  

    .Risco fiscal aumentando

  • Monitor da pandemia: continua a tendência de melhora gradual no Brasil  

    Contagem de casos também mostra tendência de queda na Índia e alguma estabilização (ainda bastante preliminar) em alguns países da Europa.

  • Taxa de desemprego atinge 13,8%  

    Taxa de participação baixa impede aumento mais intenso do desemprego

  • Concessões livres avançam em agosto, impulsionadas pelo crédito PF  

    A taxa de juros e o spread médio do sistema apresentaram recuo.

  • Relatório Trimestral de Inflação: Selic estável  

    O RTI de setembro mostra projeções consistentes, a nosso ver, com a manutenção da taxa de juros em patamar baixo por período prolongado.

  • Monitor da pandemia: atividade econômica volta a acelerar no Brasil  

    A contagem de novos casos mostra alguma estabilização na Índia, mas segue acelerando na maior parte da Europa

  • IPCA-15 sobe 0,45% em setembro e atinge 2,65% em 12 meses  

    IPCA-15 sobe 0,45% em setembro. Pressão em alimentos deve continuar nas próximas leituras.

  • Superávit em conta corrente de US$ 3,7 bilhões em agosto  

    A atividade mais fraca, câmbio mais depreciado e o isolamento social, têm impactado as transações correntes

  • Ata do Copom: reforçando a prescrição futura  

    A ata reforça a avaliação de que a prescrição futura do Copom (Selic baixa por tempo prolongado) segue válida

  • Copom: Selic estável, como esperado  

    O comitê manteve a taxa Selic em sua mínima histórica de 2,0% a.a., em decisão unânime.

  • Monitor da pandemia: após recuos expressivos, Brasil tem ligeiras altas na margem  

    As médias móveis de sete dias saltaram com o último boletim disponível, porque os dados baixos do feriado de 7/9 saíram da janela de observação

  • Cockpit do Copom: Selic estável em meio a incertezas fiscais  

    Esperamos que o Copom mantenha a taxa Selic no seu nível mínimo histórico (de 2,00% a.a.) em sua próxima reunião.

  • Vendas no varejo restrito superam patamar pré-crise  

    Varejo restrito em alta

  • Monitor da pandemia: novas mortes seguem recuando no Brasil  

    Após meses oscilando em torno de mil por dia, novos óbitos no Brasil parecem ter entrado em tendência firme de queda.

  • IPCA sobe 0,24% em agosto e atinge 2,44% em 12 meses  

    IPCA sobe 0,26% em agosto com pressão em alimentos e alívio em educação

  • Produção industrial segue em recuperação  

    Crescimento forte e difundido entre setores.

  • Monitor da pandemia: mortes em tendência de queda no Brasil  

    Novas mortes voltaram a recuar no Brasil, chegando aos mesmos patamares da 2ª quinzena de maio

  • PIB recua 9,7% no segundo trimestre  

    Resultado reflete os impactos da pandemia

  • Superávit comercial de US$ 6,6 bilhões em agosto  

    Importações brasileiras voltaram a crescer em agosto, mas ainda estão em patamar baixo

  • Déficit primário de R$ 81,1 bilhões em julho  

    Desafio é reequilibrar as contas públicas

  • Concessões avançam e inadimplência recua em julho  

    A taxa de juros e o spread médio do sistema apresentaram recuo.

  • Monitor da pandemia: retomada volta a ganhar tração nos EUA  

    Após um longo período de estabilidade, nosso indicador para os EUA aponta tendência de alta, consistente com o recuo do surto

  • Mais um mês de ajuste das contas externas  

    Julho registra quarto superávit consecutivo em conta corrente

  • IPCA-15 sobe 0,23% em agosto e atinge 2,28% em 12 meses  

    Deflação em educação aliviou variação do mês.

  • Monitor da pandemia: casos sobem na Europa, mas mortes não  

    .

  • PIB Mensal Itaú cresce 3,3% com ajuste sazonal em junho  

    Avanço difundido entre as aberturas

  • Recuperação significativa das vendas no varejo em junho  

    Vendas no varejo restrito retomam nível pré-crise

  • Monitor coronavírus: Índia se torna o epicentro de novos casos  

    No Brasil, novos casos mostram ligeiro recuo na margem, enquanto novas mortes seguem relativamente estáveis

  • Ata do Copom: Selic estável no cenário base  

    .

  • IPCA sobe 0,36% em julho e atinge 2,31% em 12 meses  

    IPCA de julho próximo ao esperado. Inflação subjacente de serviços segue desacelerando.

  • Desemprego de junho em linha com as expectativas  

    Taxa de participação declinante impede avanço maior do desemprego

  • Monitor coronavírus: novos casos no mundo interromperam sequência de altas  

    Com melhora nos EUA e alguma estabilidade no Brasil, o total global de novos casos interrompeu (talvez temporariamente) a tendência de alta

  • Copom: postura condicional às perspectivas fiscais  

    O texto não fecha formalmente a porta para flexibilização adicional, mas indica que, se isto ocorrer, será feito de forma ainda mais gradual.

  • Produção industrial em recuperação  

    Crescimento difuso

  • Superávit comercial de US$ 8,1 bilhões em julho  

    Recuo da atividade econômica continua gerando saldos comerciais fortes

  • Déficit primário de R$ 188,7 bilhões em junho  

    Deterioração fiscal em meio a pandemia

  • Monitor coronavírus: alta no Brasil pode ser reflexo de ajustes nos dados  

    O estado de São Paulo acusou falhas de sistema que podem também ter distorcido os dados de outras localidades

  • Concessões livres têm alta em junho, puxadas por PF  

    A taxa de inadimplência do sistema, com ajuste sazonal, caiu 0,1 p.p. para 3,0%.

  • Quarto mês consecutivo de superávit em conta corrente  

    Recuos de serviços e rendas geram quarto mês consecutivo de superávit em conta corrente

  • IPCA-15 sobe 0,30% em julho e atinge 2,13% em 12 meses  

    IPCA-15 de julho abaixo do esperado. Dinâmica da inflação segue benigna

  • Cockpit do Copom: um corte de 0,25 p.p.  

    Apesar do nível já baixo da Selic, o corte adicional seria motivado principalmente por dados de inflação mais benignos que o esperado.

  • Monitor coronavírus: novos casos recuam no Brasil  

    crescimento mais lento dos casos no interior pode significar que o país já passou pelo pico

  • Monitor coronavírus: indicadores estáveis no Brasil  

    Ao longo dos últimos dias, os países que tiveram piora mais expressiva de novos casos per capita foram EUA, África do Sul, Colômbia e Índia

  • PIB Mensal Itaú cresce 2,8% com ajuste sazonal em maio  

    Comércio é o destaque positivo do mês

  • IPCA sobe 0,26% em junho e atinge 2,13% em 12 meses  

    IPCA de junho abaixo do esperado. Núcleos seguem em trajetória benigna.

  • Monitor coronavírus: Índia segue ganhando protagonismo  

    Brasil em mapas: a partir dessa edição, passaremos a exibir comparações dos estados sob diversas óticas.

  • Varejo ampliado cresce 19,6% com ajuste sazonal em maio  

    Crescimento acima das expectativas e difundido entre setores

  • Produção industrial avança 7,0% em maio, com ajuste sazonal  

    Crescimento difundido entre os setores.

  • Monitor coronavírus: EUA de volta ao centro das atenções  

    Brasil tem aceleração do surto no interior, enquanto capitais têm dinâmica mais contida de novos casos e apresentam recuo de novas mortes.

  • Superávit comercial de US$ 7,5 bilhões em junho  

    Projetamos superávit comercial elevado para este ano, com recuo mais intenso das importações do que das exportações

  • Déficit primário de R$ 131,4 bilhões em maio  

    Piora fiscal será significative em 2020

  • Menor taxa de participação impede taxa de desemprego mais elevada  

    Desemprego atinge 12,6% com ajuste sazonal em maio

  • Concessões livres recuam em maio, puxadas por PJ  

    A taxa de inadimplência do sistema, com ajuste sazonal, caiu 0,1 p.p. para 3,1%.

  • Relatório Trimestral de Inflação: nova revisão de cenário  

    O RTI mostra projeções consistentes, a nosso ver, com a manutenção da taxa de juros em patamar baixo por período prolongado.

  • IPCA-15 sobe 0,02% em junho e atinge 1,92% em 12 meses  

    IPCA-15 de junho praticamente estável no mês. Núcleos abaixo do esperado.

  • Mais um mês de superávit em conta corrente  

    Os próximos meses devem ser marcados por continuidade da queda do déficit em conta corrente.

  • Monitor coronavírus: números voltam a piorar no Brasil  

    Novos casos e novas mortes voltam a subir no país, após mostrarem alguma estabilidade

  • Ata do Copom: cautela à frente  

    A ata do Copom reforça nossa percepção de que a taxa Selic será mantida em seu novo patamar na próxima reunião

  • PIB mensal recua 8,4% com ajuste sazonal em abril  

    PM-Itaú tem o maior recuo da série

  • Monitor coronavírus: novos sinais de estabilização no Brasil  

    Nas últimas semanas, novos casos e novas mortes estão relativamente estáveis no Brasil

  • Copom: porta entreaberta para novo corte, mas a barra é alta  

    O comunicado não fechou claramente a porta para uma flexibilização adicional, mas seu tom sugere que esse não é o cenário base.

  • Vendas no varejo ampliado caem menos do que o esperado em abril  

    Dados disponíveis até o momento apontam que os indicadores de atividade econômica atingiram um piso em abril

  • Monitor coronavírus: recuperação global continua  

    Desenvolvidos seguem recuperando, enquanto o Brasil volta a ganhar alguma tração

  • Cockpit do Copom: o segundo corte de 0,75 p.p.  

    Copom levará taxa Selic para 2,25% a.a. e deve sinalizar interrupção do ajuste monetário por ora.

  • IPCA recua 0,38% em maio e atinge 1,88% em 12 meses  

    IPCA de maio recua 0,38%. Núcleos de inflação seguem baixos.

  • Monitor coronavírus: ritmo de mortes perdeu força no Brasil  

    O alívio é mais concentrado na região Norte. Só será possível confirmar um pico quando houver melhora clara no resto do país.

  • Produção industrial recua 18,8% com ajuste sazonal em abril  

    Diferenças relevantes entre os setores

  • Superávit comercial de US$ 4,5 bilhões em maio  

    A balança comercial de maio seguiu mostrando sinais de desaceleração do comércio global e, especialmente, do recuo da atividade doméstica.

  • Déficit primário de R$ 94,3 bilhões em abril  

    No acumulado em 12 meses, o déficit primário consolidado aumentou de 0,9% para 2,3% do PIB.

  • PIB do 1T20 tem queda trimestral de 1,5%, em linha com as expectativas  

    Alguns setores se mostraram mais resilientes à crise, enquanto outros sofreram intenso impacto negativo.

  • Concessões de crédito livre recuam em abril  

    A taxa de inadimplência do sistema, com ajuste sazonal, ficou praticamente estável em 3,2%

  • Queda na taxa de participação impede elevação maior do desemprego  

    Desemprego atinge 12,1% com ajuste sazonal em abril

  • Monitor coronavírus: piora nos emergentes é liderada pelo Brasil  

    Casos continuam acelerando de forma expressiva no Brasil e outros emergentes, como Peru, México, Índia, África do Sul e países do oriente médio

  • IPCA-15 recua 0,59% em maio e atinge 1,96% em 12 meses  

    Quedas nos preços de combustíveis e passagens aéreas contribuíram para a deflação no mês. Núcleos de inflação seguem baixos

  • Forte correção das contas externas em abril  

    Os próximos meses devem ser marcados por continuidade da queda do déficit em conta corrente.

  • Monitor coronavírus: Brasil no centro das atenções  

    Rússia e Brasil passaram a ocupar, respectivamente, a 2a e a 3a posição global em termos do total de casos, atrás apenas dos EUA.

  • Monitor COVID-19: Brasil, Rússia e Índia no olho do furacão  

    No Brasil, a mortalidade está aumentando rapidamente no RJ. Norte e NE seguem tendo aumentos expressivos de casos e óbitos per capita.

  • Vendas no varejo ampliado recuam 13,7% com ajuste sazonal em março  

    Vendas nos supermercados impedem contração maior

  • Ata do Copom: novo corte de 0,75 p.p. à frente, apesar de riscos fiscais  

    Entendemos que o foco na meta de inflação e no recuo das expectativas aponta para outro corte de 0,75 p.p. na próxima reunião.

  • IPCA recua 0,31% em abril e atinge 2,40% em 12 meses  

    IPCA de abril registra deflação de 0,31% e recua para 2,4% no acumulado em doze meses.

  • Copom: corte ousado frente aos riscos  

    O Copom reduziu a taxa Selic para 3,0% a.a. (esperávamos um movimento menos agressivo, para 3,25%) e sinalizou um corte final em junho.

  • Monitor COVID-19: epidemia acelera nas regiões N e NE  

    Casos aceleram no N e NE, mas mostram algum indício de melhora no SE, concentrada em São Paulo.

  • Produção industrial recua 9,1% com ajuste sazonal em março  

    Primeiro mês em distanciamento social marcado pela contração generalizada

  • Superávit comercial de US$ 6,7 bilhões em abril  

    Exportações mais fortes na última semana do mês garantem superávit maior que o esperado em abril

  • Déficit primário de R$ 23,7 bilhões em março  

    Dívida deve subir temporariamente em 2020

  • Desemprego abaixo das expectativas por conta da queda na força de trabalho  

    Queda na população economicamente ativa impede alta mais intensa da taxa de desemprego

  • Cockpit do Copom: continuando o ciclo de flexibilização  

    Esperamos que o Copom reduza a taxa Selic em 0,50 p.p., para 3,25% aa, na reunião de 5 e 6 de maio e sinalize cautela nas próximas reuniões.

  • Monitor COVID-19: semana começa com dados piores no Brasil  

    Comparação no Brasil mostra surto mais concentrado no Sudeste, mas se espalhando

  • IPCA-15 recua -0,01% em abril e atinge 2,92% em 12 meses  

    IPCA-15 de abril recua 0,01% com núcleos abaixo do esperado

  • Concessões de crédito PJ têm forte alta em março  

    A taxa de inadimplência do sistema, com ajuste sazonal, subiu 0,2 p.p. para 3,2%.

  • Superávit em conta corrente de US$ 868 milhões em março  

    Conta corrente registra superávit em março com surpresas nas contas de serviços e de rendas

  • Monitor COVID-19: novos casos estáveis nos EUA e caindo na Europa, mas subindo em outros países  

    No Brasil, casos fora do Sudeste começam a crescer de forma mais expressiva.

  • Monitor COVID-19: sinais de estabilização nos EUA  

    Brasil parece ter um efeito “sazonal”: dados mais brandos no fim de semana, com saltos nas terças-feiras.

  • IPCA sobe 0,07% em março e atinge 3,30% em 12 meses  

    IPCA de março sobe 0,07%, ligeiramente abaixo do esperado

  • Monitor COVID-19: Europa se aproxima de uma inflexão  

    Evolução tem sido mais benéfica no Brasil, mas isto pode resultar de problemas com os dados

  • Vendas no varejo crescem 0,7% com ajuste sazonal em fevereiro  

    Vendas nos supermercados reforçam o resultado positivo no mês

  • Produção industrial cresce 0,5% com ajuste sazonal em fevereiro  

    Bens de capital e intermediários positivos

  • Superávit comercial maior do que o esperado em março  

    Exportações mais fortes do que o esperado garantem superávit comercial acima das expectativas em março

  • Monitor COVID-19: epicentro da crise se desloca para os EUA  

    EUA lideram aumento de casos, enquanto Europa parece próxima do pico

  • Desemprego estável em 11,5% com ajuste sazonal em fevereiro  

    Crescimento igual da população ocupada e da PEA impede recuo do desemprego

  • Déficit primário de R$ 20,9 bilhões em fevereiro  

    Resultado do ano deve ser altamente deficitário, por crise do coronavirus

  • Concessões livres crescem em fevereiro  

    A taxa de inadimplência do sistema, com ajuste sazonal, ficou estável em 3,0%.

  • Relatório Trimestral de Inflação: revisando o cenário  

    O RTI mostra projeções consistentes, a nosso ver, com novos cortes de juros em 2020

  • Déficit em conta corrente de US$ 3,9 bilhões em fevereiro  

    Nos próximos meses, o déficit em conta corrente deve recuar com a atividade econômica mais fraca e o câmbio mais depreciado.

  • Monitor COVID-19: novos casos aceleram no Brasil e nos EUA  

    Evolução recente: número de casos continua crescendo no mundo, puxado por Europa e EUA.

  • IPCA-15 sobe 0,02% em março e atinge 3,67% em 12 meses  

    IPCA-15 de março sobe 0,02%. Projetamos alta de 0,07% no IPCA fechado do mês;

  • Ata do Copom: um dia cheio para o BCB  

    O Copom deve voltar a cortar juros quando a situação se acalmar, levando a Selic para 3,25%, mas não necessariamente na próxima reunião.

  • Copom: um corte cauteloso  

    O Copom reduziu a taxa Selic para 3,75% a.a. e indicou que, neste momento, ve como adequada a manutenção da taxa em seu novo patamar.

  • Monitor COVID-19: número de casos acelera no mundo  

    Esse informativo é o primeiro de uma série semanal sobre a evolução do coronavírus no mundo e no Brasil.

  • Cockpit do Copom: flexibilização com cautela  

    Esperamos que o Copom reduza a taxa Selic em 0,25 p.p. para 4,0% a.a.

  • IPCA sobe 0,25% em fevereiro e atinge 4,01% em 12 meses  

    As medidas de núcleo de inflação seguem em patamares confortáveis.

  • Produção industrial cresce 0,9% com ajuste sazonal em janeiro  

    Dentre as principais categorias econômicas, a produção de bens de capital foi destaque.

  • PIB cresce 0,5% com ajuste sazonal no 4T19  

    Consumo e investimento crescem, exportações e consumo do governo recuam em 2019

  • Alta das exportações garante superávit comercial acima do esperado em fevereiro  

    O saldo comercial foi positivo em US$ 3,1 bilhões em fevereiro, acima das nossas expectativas e das expectativas de mercado

  • Superávit primário de R$ 56,3 bilhões em janeiro  

    Superávit primário é recorde para o mês

  • Desemprego alcança 11,5% com ajuste sazonal em janeiro  

    Taxa de participação ajuda o recuo do desemprego no mês

  • Concessões livres recuam em janeiro  

    A taxa de inadimplência do sistema (com ajuste sazonal) ficou praticamente estável, em 3,0%.

  • Déficit em conta corrente de US$ 11,9 bilhões em janeiro  

    A redução nos déficits de serviços e rendas no mês não foi suficiente para compensar a queda do superávit comercial.

  • Déficit em conta corrente de US$ 11,9 bilhões em janeiro  

    A redução nos déficits de serviços e rendas no mês não foi suficiente para compensar a queda do superávit comercial.

  • IPCA-15 sobe 0,22% em fevereiro e atinge 4,21% em 12 meses  

    IPCA-15 de fevereiro sobe 0,22%. Núcleos de inflação seguem baixos

  • PIB Mensal recua 0,8% com ajuste sazonal em dezembro  

    Fraqueza difundida

  • Vendas no varejo ampliado recuam 0,8% com ajuste sazonal  

    Fraqueza generalizada no varejo

  • Ata do Copom: em modo de espera, porém dividido  

    O texto aponta que, pelo menos por enquanto, a taxa de juros deve permanecer estável – esperamos que a Selic encerre o ano em 4,25%.

  • IPCA sobe 0,21% em janeiro e atinge 4,19% em 12 meses  

    IPCA de janeiro abaixo do esperado

  • Copom: interrompendo o ciclo de cortes  

    O Copom cortou a taxa Selic para 4,25% a.a. e decidiu interromper o processo de flexibilização monetária.

  • Produção industrial recua 0,7% com ajuste sazonal em dezembro  

    Componentes ligados ao investimento arrefecem no mês

  • Importação de plataformas gera déficit comercial de US$ 1,7 bilhão em janeiro  

    As importações de bens de capital foram infladas por transações com plataformas de petróleo realizadas na última semana de janeiro.

  • Déficit primário de R$62 bilhões (-0,9% do PIB) em 2019  

    Números fiscais em melhora gradual

  • 2019 termina com desemprego em 11,6% com ajuste sazonal  

    Taxa de participação auxilia o recuo do desemprego no final de 2019

  • Cockpit do Copom: Corte de 0,25 p.p. na primeira reunião do ano  

    Esperamos que o Copom reduza a taxa Selic em 0,25 p.p., para 4,25% a.a., na reunião de 4 e 5 de fevereiro.

  • Concessões livres seguem em alta  

    A taxa de juros e o spread médio do sistema apresentaram recuo.

  • Déficit em conta corrente encerra 2019 em 2,8% do PIB  

    Conta corrente registra déficit de US$ 5,7 bi em dezembro e déficit em 2019 fica em US$ 50,8 bi (2,8% PIB)

  • IPCA-15 sobe 0,71% em janeiro e atinge 4,34% em 12 meses  

    Projetamos alta de 0,29% no IPCA fechado do mês;

  • PIB Mensal recua 0,3% com ajuste sazonal em novembro  

    Queda generalizada nas aberturas

  • Vendas no varejo ampliado recuam após oito meses de crescimento  

    Avanço no varejo restrito e recuo no ampliado

  • IPCA sobe 1,15% em dezembro e fecha o ano com alta de 4,31%  

    IPCA de dezembro sobe 1,15% e ano de 2019 fecha em 4,31%

  • Produção industrial recua 1,2% em novembro  

    Indústria de transformação recua após três meses consecutivos de crescimento

  • Superávit comercial de US$ 46,7 bi em 2019  

    O superávit comercial recuou em 2019, mas permaneceu em patamar historicamente elevado.

  • Déficit primário de R$15,3 bilhões em novembro  

    Acumulado em 12 meses, o déficit primário consolidado foi de 1,2% do PIB em novembro.

  • Concessões livres crescem em novembro, puxadas por PJ  

    A taxa de inadimplência do sistema, com ajuste sazonal, teve leve alta de 0,1 p.p. para 3,0%.

  • Desemprego recua para 11,7% com ajuste sazonal  

    Desemprego segue em níveis historicamente elevados

  • Déficit em conta corrente abaixo do esperado em Novembro com surpresa na conta de serviços  

    A principal surpesa veio na conta de aluguel de equipamentos, que é tipicamente volátil. Na margem, déficit está menos pressionado.

  • IPCA-15 sobe 1,05% em dezembro e fecha o ano com alta de 3,91%  

    IPCA-15 de dezembro sobe 1,05% puxado por carne bovina

  • Relatório Trimestral de Inflação: evidências favorecem novos cortes de juros  

    O RTI reforça nossa convicção de que a autoridade monetária irá enxergar espaço para reduzir novamente a taxa Selic.

  • Ata do Copom: atentos aos dados, com alguma divergência  

    Enquanto o texto indica menor propensão a cortes de juros, entendemos que as projeções de inflação permitem juros menores à frente.

  • PIB Mensal avança 0,7% com ajuste sazonal em outubro  

    Crescimento difundido em outubro.


      < Voltar