Itaú BBA - Moedas apreciam com cenário externo mais benigno

Câmbio e Capitais Estrangeiros

< Voltar

Moedas apreciam com cenário externo mais benigno

Março 20, 2017

Cenário externo mais benigno e melhora na perspectiva do Brasil fortalecem o real.

(relatório com gráficos anexo)

Cenário externo e melhora na perspectiva do Brasil fortalecem o real.

O tom mais gradualista do banco central americano em sua decisão de política monetária deu sustentação às moedas na última semana. Além disso, a agência de classificação de risco Moody’s mudou sua perspectiva para o Brasil de negativa para estável, fortalecendo expectativas para investimento no país. A moeda brasileira fechou a semana cotada a 3,09 reais por dólar, tendo apreciado 1,63% em relação à semana anterior, performance em linha com suas moedas pares. (Gráficos 1, 2, 3 e 4).

Banco Central inicia rolagem de swaps com vencimento em abril.

Na semana passada, a autoridade monetária começou a rolagem dos contratos com vencimento em abril, ao ritmo de 10000 contratos/dia. Caso esse ritmo seja mantido até o final do mês, o BC deixará vencer US$ 4,2 bi. O estoque de swaps cambiais encontra-se atualmente em US$ 22 bi (Gráficos 5 e 6).

Fluxo cambial positivo entre 06/mar e 10/mar.

Entre o dia 06/março e 10/março foram registradas entradas de US$ 72 mi no financeiro e de US$ 2,1 bi no comercial. Em março, o fluxo cambial está positivo, com entradas de US$ 3,6 bi (Gráficos 7 e 8).

Sem captações no exterior na semana passada.

Não houve emissões de empresas brasileiras no exterior na semana passada. No mês, o total de captações externas soma US$ 2,05 bi, e no ano US$ 9,75 bi. (Gráfico 9 e tabela).

Fluxo estrangeiro negativo para o mercado acionário.

O fluxo estrangeiro para o mercado acionário está negativo em US$ 744 mi em março. Foram registradas saídas de US$ 726 mi no mercado à vista e de US$ 18 mi no mercado futuro. (Gráfico 10).

Investidores mantem suas posições em derivativos cambiais.

Na semana passada, investidores fizeram poucas alterações nas suas posições em derivativos cambiais. Posições de investidores estrangeiros, bancos e investidores institucionais somam US$ 11,5 bi, US$ 16,1 bi e US$ -6,1 bi, respectivamente. (Gráficos 11, 12, 13 e 14).


 

 



< Voltar