Itaú BBA - Câmbio e Capitais Estrangeiros
  • Real atinge máxima desde maio  

    Mesmo com cenário global menos favorável para ativos de emergentes, real tem desempenho melhor que o de moedas pares

  • Real tem desempenho melhor que moedas pares  

    O real apreciou 1,9% na semana passada, desempenho melhor que o de moedas pares

  • Fluxo cambial volta a ficar positivo  

    Com desempenho melhor que de moedas pares, real terminou a semana em 3,78

  • Real volta a ficar abaixo de 4,00  

    Com forte apreciação, taxa de câmbio encerrou a semana cotada a 3,84 reais por dólar

  • Cenário global segue beneficiando moedas  

    O real encerrou a semana estável em 4,05 reais por dólar.

  • Alívio no cenário global beneficia moedas  

    Com apreciação de 3,0% no período, a moeda brasileira encerrou a semana cotada a 4,05 reais por dólar.

  • Real atinge nova mínima contra o dólar  

    A moeda brasileira permaneceu sob pressão na semana passada e atingiu 4.21 reais por dólar

  • Volatilidade internacional segue impactando o real  

    A moeda brasileira seguiu pressionada pelo cenário internacional mais volátil.

  • Real renova mínima contra dólar e Banco Central volta a atuar no mercado cambial  

    Banco Central voltou a realizar leilões de contratos de swap cambial na semana passada.

  • Real atinge valor mais baixo desde 2016  

    Taxa de câmbio chegou a ser negociada a 4,13 reais por dólar na semana passada.

  • Cenário internacional continua pressionando moedas  

    Moedas depreciaram com crise da economia turca ainda gerando preocupação acerca de economias emergentes

  • Cenário internacional pressiona moedas  

    Crise na Turquia pressionou moedas de emergentes na semana passada

  • Real tem desempenho melhor que moedas pares na semana  

    Real terminou a semana praticamente estável, mas desempenho foi melhor que o de moedas pares

  • Cenário internacional mais benigno favorece moedas emergentes  

    A moeda brasileira terminou a semana cotada a 3,71 reais por dólar, desempenho em linha com o de moedas pares

  • Real tem semana melhor que moedas pares  

    O real apreciou no final da semana passada e terminou o período na cotação mais baixa desde o mês passado

  • Real oscila em torno dos 3,85  

    Apesar de forte oscilação, real terminou a semana praticamente estável em 3,85

  • Cenário internacional ditou movimento das moedas na última semana  

    Aumento da preocupação com uma guerra comercial entre China e Estados Unidos pressionou moedas de emergentes

  • Preocupação com guerra comercial pressiona moedas  

    Real teve desempenho pior que moedas pares na semana

  • Real tem desempenho pior que moedas pares na semana  

    A moeda brasileira terminou a semana cotada a 3,79 reais por dólar, com depreciação de 1,5%.

  • Banco Central mantém atuação no mercado de câmbio  

    Real ganha força com manutenção da atuação do BC no mercado de câmbio

  • BC intensifica atuação no mercado de câmbio  

    Real aprecia com intensificação da atuação do BC no mercado de câmbio

  • Real atinge novas mínimas  

    A moeda brasileira terminou a semana cotada a 3,77 reais por dólar, desempenho pior que o de moedas pares

  • Real aprecia em linha com moedas pares  

    O real terminou a semana cotado a 3,65, apreciando 2,3%, desempenho em linha com o de moedas pares

  • BC aumenta a oferta de swaps cambiais  

    Além dos 4225 contratos/dia para rolagem integral dos vencimento de junho, o BC vai ofertar hoje mais 15000 contratos.

  • Real seguiu depreciando mesmo em meio à ambiente global mais benigno  

    A moeda brasileira terminou mais uma semana depreciando, cotada a 3,60 reais por dólar

  • Banco central anuncia atuação para suavizar movimentos do real  

    A atuação do BC no câmbio e dados mais fracos de mercado de trabalho nos EUA trouxeram alívio para o real no final da semana

  • Real atingiu menor valor desde novembro de 2016  

    Moeda brasileira chegou a ser negociada acima dos 3,50 na semana passada, mas terminou a semana em 3,46

  • Real oscila em torno de 3,40  

    A taxa de câmbio terminou a semana cotada a 3,41 reais por dólar, com apreciação de 0,3% e performance melhor que moedas pares

  • Real segue com desempenho pior do que moedas pares  

    A taxa de câmbio terminou a semana em 3,42 reais por dólar com depreciação de 3,4% e performance pior que as pares

  • Real atinge as mínimas desde maio do ano passado  

    A moeda alcançou o patamar de 3,37 reais por dólar e teve performance pior que as pares.

  • Real tem desempenho pior que moedas pares  

    Com pequena apreciação de 0,3%, o real teve performance pior do que a maioria das moedas pares

  • Real atinge a mínima no ano  

    Com depreciação de 1,0%, a moeda brasileira teve performance pior do que as pares

  • Cenário internacional pressiona moedas  

    Cenário internacional menos benigno pressiona moedas emergentes

  • Banco Central sinaliza rolagem integral dos contratos de swap cambial  

    Em semana de baixa volatilidade, moeda brasileira terminou praticamente estável

  • Dólar segue flutuando em torno dos 3,25  

    Moeda brasileira seguiu sendo negociada próxima aos 3,25 reais por dólar na semana passada

  • Real segue flutuando em intervalo estreito  

    Apesar de novo rebaixamento da nota de crédito soberano do Brasil, real segue flutuando em intervalo estreito

  • Mercados internacionais se acalmam e real aprecia  

    A taxa de câmbio terminou a semana cotada a 3,23 reais por dólar, com apreciação de 2,2%.

  • Real perde força com aumento na volatilidade global  

    O cenário global interrompeu seu período benigno na semana passada, com aumento da volatilidade pressionando moedas emergentes

  • Dólar ganha força depois de dados de mercado de trabalho americano  

    Aceleração da inflação de salários nos EUA fortaleceu o dólar contra diferentes moedas

  • Real atinge maior valor desde outubro do ano passado  

    As moedas emergentes continuaram performando bem, mas a apreciação de 1,5% do real foi mais intensa do que dos pares

  • Cenário internacional segue ditando movimento das moedas  

    Cenário internacional benigno tem sustentado as moedas emergentes no início do ano

  • Emissões no exterior movimentam as primeiras semanas do ano  

    Empresas brasileiras voltaram a realizar captações no mercado externo.

  • Real ganha força em meio a cenário externo benigno  

    Moeda brasileira apreciou e voltou aos níveis observados em novembro do ano passado.

  • Taxa de câmbio termina o ano em 3,31 reais por dólar  

    Em meio a cenário internacional benigno e liquidez reduzida, a moeda brasileira terminou o ano em 3,31 reais por dólar.

  • Real tem mais uma semana de performance pior que pares  

    Real perdeu força com rumores de rebaixamento de nota de crédito soberano do Brasil.

  • Real tem performance pior que os pares na semana  

    O adiamento da votação da reforma da previdência para 2018 pressionou o real na semana.

  • Novas emissões no exterior na última semana  

    No acumulado do ano até novembro, a emissão de títulos no exterior soma US$ 31,2 bi.

  • Incertezas domésticas pressionam o real na semana  

    O real perdeu força com rumores de que a votação da reforma da previdência pode ficar apenas para 2018

  • Moedas emergentes ganham força contra o dólar na semana  

    Dólar perde força diante de moedas emergentes e real atinge menor cotação para o mês de novembro

  • Real segue flutuando em intervalo estreito  

    Em meio a especulações sobre o andamento da reforma da previdência, o real chegou a atingir a mínima contra o dólar desde junho

  • Real aprecia em semana benigna para emergentes  

    Ambiente global mais propenso ao risco e o esforço do governo em promover o andamento de reformas favoreceram o real

  • Real tem desempenho pior que moedas pares  

    A moeda terminou a semana em 3,31, com depreciação de 2,4%.

  • Cenário global fortalece dólar e pressiona moedas emergentes  

    O real terminou a semana em 3,24, com depreciação de 1,3%, performance em linha com moedas pares.

  • Dólar forte volta a pressionar moedas  

    Perspectiva de impulso para a economia americana fortaleceu o dólar e pressionou moedas

  • Inflação baixa nos EUA favorece moedas emergentes  

    Inflação americana mais baixa que o esperado enfraquece dólar

  • Governo Brasileiro volta a captar no mercado externo  

    O tesouro nacional emitiu US$ 3 bilhões em títulos no mercado externo na semana passada.

  • Moedas emergentes perdem força contra o dólar no final de setembro  

    Fortalecimento do dólar pressionou moedas emergentes na semana passada

  • Real segue flutuando em intervalo estreito  

    Moeda brasileira teve ligeira depreciação na semana, em linha com moedas pares, mas segue flutuando entre 3,10-3,15.

  • BC sinaliza rolagem parcial dos contratos de swap cambial  

    Banco central voltou a atuar com rolagem parcial dos contratos de swap cambial

  • Real aprecia com dados favoráveis nos EUA e no Brasil  

    A taxa de câmbio terminou a semana em 3,14 reais por dólares, com apreciação de 0,6%.

  • Real deprecia com cautela sobre cenário doméstico  

    Incertezas sobre o cenário doméstico pressionaram a taxa de câmbio, que fechou a semana em 3,16 reais por dólar.

  • Moeda brasileira tem forte apreciação na semana  

    A ata da última reunião do Fed e o aumento dos preços de commodities beneficiaram divisas emergentes na semana, entre elas o BRL.

  • Real deprecia em meio às incertezas nos cenários internacional e doméstico  

    Moeda brasileira tem performance pior que pares com os cenários doméstico e externo mais incertos

  • Dólar ganha força com dados de mercado de trabalho americano  

    Dados fortes do mercado de trabalho americano pressionaram o real, impedindo sua apreciação pela sexta semana consecutiva.

  • Real segue apreciando com cenário externo benigno  

    O BRL terminou a semana cotado a 3,13 reais por dólar, tendo apreciado 0,4% em relação à semana anterior.

  • Real aprecia em semana benigna para emergentes  

    Cenário internacional contribuiu para apreciação das moedas emergentes, dentre elas o real.

  • Real e moedas pares tem boa performance na semana  

    Aprovação da reforma trabalhista no Senado e inflação abaixo do esperado nos EUA beneficiaram o real na semana.

  • Real tem performance melhor que moedas pares na semana  

    Com os dados mais fracos de salários nos EUA no final da semana, a moeda americana perdeu força diante do BRL

  • Moeda brasileira termina o primeiro semestre próximo dos 3,30  

    O real terminou a semana cotado a 3,31 reais por dólar, performance melhor que moedas pares

  • Real deprecia em meio a ruídos políticos  

    A não aprovação da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais pressionou a moeda

  • Moeda brasileira termina a semana praticamente estável  

    Em meio a uma semana de feriado, a moeda brasileira seguiu flutuando entre 3,25 e 3,30 reais por dólar.

  • Incerteza política pressiona o real  

    Moeda brasileira depreciou 1,55% em relação à semana anterior, performance inferior a moedas pares

  • Mercado de trabalho mais fraco nos EUA ajuda o BRL  

    Dados mais fracos sobre o mercado de trabalho nos EUA fizeram a moeda americana perder força diante de diversas moedas.

  • Incertezas políticas mantêm Real pressionado  

    Incerteza política no cenário doméstico continua pressionando taxa de câmbio, que terminou a semana em 3,26 reais por dólar.

  • Real tem forte depreciação em meio a incertezas políticas  

    Na semana passada, o noticiário político gerou grande instabilidade nos mercados financeiros.

  • Moeda brasileira voltou a apreciar na semana passada  

    Na semana passada, a maior expectativa do mercado quanto à aprovação da reforma da previdência sustentou apreciação do real frente ao dólar.

  • Moeda brasileira tem performance melhor que pares na semana  

    A aprovação da reforma da previdência na comissão especial da Câmara possibilitou uma performance superior do real

  • Incertezas políticas continuam pressionando o real  

    Ruídos políticos pressionaram a moeda brasileira na semana passada.

  • Cenários doméstico e externo pressionam real  

    Aversão à risco em função das eleições francesas incertezas sobre o encaminhamento da reforma da previdência pressionaram real.

  • BC sinaliza rolagem integral dos swaps cambiais com vencimento em maio  

    O estoque de swaps cambiais encontra-se atualmente em US$ 18 bi

  • Cenário doméstico volta a pressionar o real  

    A incerteza quanto a aprovação da reforma previdência e a maior preocupação com a dinâmica fiscal brasileira pressionou o BRL.

  • Taxa de câmbio segue flutuando em torno dos 3,10  

    Moeda terminou o primeiro trimestre cotada a 3,12 reais por dólar

  • Real perde força com incerteza política  

    A maior incerteza em relação à aprovação da reforma da previdência e o aumento do risco do país pressionaram o real na semana.

  • Moedas apreciam com cenário externo mais benigno  

    Cenário externo mais benigno e melhora na perspectiva do Brasil fortalecem o real.

  • Expectativa de aumento de juros nos EUA segue pressionando as moedas  

    Dados indicaram mercado de trabalho americano sólido na última semana, aumentando expectativas de aumento de juros pelo FED.

  • Possibilidade de aumento de juros nos EUA pressiona moedas  

    Com o aumento das expectativas de um elevação da taxa básica de juros americana na próxima reunião, o real depreciou na semana.

  • Exterior e swaps pressionaram o real na semana  

    Aversão ao risco global e o vencimento de US$ 4,55 bi em swaps cambiais pressionaram a moeda brasileira no final da semana.

  • Real aprecia com preços de commodities em alta  

    A alta das commodities e a expectativa de aumento de fluxo de recursos para o Brasil impulsionaram o real na semana passada

  • Dólar mais fraco frente a moedas emergentes  

    Real volta a apreciar em razão de dados melhores que o esperado da China.

  • Dólar mais fraco frente a diferentes moedas  

    O dólar segue perdendo força frente a diferentes moedas em meio às incertezas sobre a política econômica e monetária nos EUA.

  • Real atinge máxima desde outubro do ano passado  

    A moeda brasileira apreciou frente ao dólar e terminou cotada a 3,14 reais por dólar, o menor valor desde outubro.

  • Real tem performance melhor que moedas pares na semana.  

    Com apreciação de 1,36% em relação à semana anterior, a moeda teve performance superior a moedas pares.

  • Captações externas são retomadas  

    Na semana passada, houve 4 emissões de empresas brasileiras no exterior, totalizando US$ 5,2 bi.

  • Fluxo cambial negativo em 2016  

    O real começou a primeira semana de 2017 se apreciando frente ao dólar.

  • Taxa de câmbio termina 2016 em 3,25 reais por dólar  

    Taxa de câmbio apreciou em 2016 e terminou o ano em 3,25 reais por dólar.

  • Real tem desempenho melhor que moedas pares  

    Real aprecia e tem desempenho melhor que moedas pares.

  • Dólar ganha força depois de alta de juros nos EUA  

    A decisão do BC americano de elevar a taxa básica de juros pressionou várias moedas, entre elas o real.

  • Real aprecia com expectativas de reformas fiscais  

    O real apreciou com expectativas de votação da PEC do teto dos gastos e com o envio da Reforma da Previdência para o Congresso.

  • Real tem desempenho pior que moedas pares na semana  

    Moeda brasileira depreciou 1,8% na semana passada.

  • Fatores domésticos e internacionais pressionam o real  

    A taxa de câmbio terminou a semana em 3,41 reais por dólar, performance pior do que as moedas pares.

  • Real aprecia em semana de alta volatilidade  

    Após uma semana de alta volatilidade, tendo atingido 3,47 reais por dólar, o real terminou a semana com ligeira apreciação

  • Real deprecia e Banco Central intensifica atuação no mercado cambial  

    Real deprecia com incertezas quanto ao próximo governo Americano e BC intervém no mercado para diminuir volatilidade

  • Real deprecia em meio a incertezas nos EUA  

    Com as eleições nos EUA se aproximando e o aumento das incertezas quanto ao resultado, investidores fugiram de moedas de risco

  • Real atinge máxima no ano com recursos de repatriação  

    Com a entrada de capitais devido à Lei de Repatriação, o real apreciou frente ao dólar e atingiu sua máxima no ano (3,10).

  • Real próximo às máximas do ano  

    Notícias referentes aos fluxos para o país em função da adesão ao programa de repatriação de recursos favoreceram o real.

  • Taxa de câmbio segue flutuando em torno dos 3,20 reais por dólar  

    A aprovação da PEC 241 levou à melhora das expectativas quanto ao ajuste fiscal e à apreciação do BRL na última semana.

  • Novas emissões no exterior na semana passada  

    Duas empresas brasileiras realizaram emissão de títulos no exterior.

  • Juros estáveis nos EUA favorecem moedas  

    O FED sinalizou que o processo de alta de juros se dará de forma gradual favorecendo bolsas e moedas ao redor do mundo

  • Banco Central reduz intervenção no mercado cambial  

    Banco central reduziu atuação com leilões de swap reverso na semana passada

  • Captações de empresas brasileiras no exterior já somam US$15,5 bi em 2016  

    Captações de empresas brasileiras no exterior em 2016 já somam o dobro das realizadas no ano passado.

  • Real estável em torno dos 3,25  

    Em semana de impeachment e Copom no Brasil e dados de mercado de trabalho nos EUA, moeda brasileira seguiu em torno dos 3,25.

  • Discurso do Fed pressiona moedas ao redor do mundo  

    Em reação aos pronunciamentos do banco central americano, as moedas depreciaram.

  • Banco Central reduziu intervenção no mercado cambial  

    O lote de leilões de swap reverso na semana passada passou de US$ 750 mi para US$ 500 mi.

  • Banco Central aumenta intervenção no mercado cambial  

    Desde a última quinta-feira, foram anunciados leilões diários de swaps de US$ 750 mi

  • Real testa novas máximas no ano  

    Taxa de câmbio terminou a semana em 3,17, menor valor desde julho do ano passado

  • Em semana de baixa volatilidade, BRL termina praticamente estável  

    A taxa de câmbio continuou oscilando entre 3,25 e 3,30 reais por dólar

  • Governo brasileiro realiza nova emissão no exterior  

    O tesouro nacional captou US$1,5 bilhão no mercado internacional na semana passada,

  • Cenário internacional dita o movimento do real na semana  

    Cenário internacional favoreceu fluxos para emergentes, provocando apreciação das moedas na semana passada.

  • Empresas brasileiras captaram US$ 3,5 bi no exterior  

    Empresas brasileiras voltaram a captar recursos no exterior na semana passada.

  • Real testa novas máximas e BC volta a intervir  

    A reversão do movimento de aversão a risco global favoreceu os fluxos para emergentes na semana

  • Voto britânico por saída da UE pressiona moedas  

    Resultado a favor da saída do Reino Unido da UE provocou aversão a risco e pressionou moedas emergentes.

  • Risco de saída do Reino Unido da União Europeia gera volatilidade  

    Incertezas sobre permanência do Reino Unido na UE provocaram aversão a risco no mercado internacional.

  • Emissões no exterior já ultrapassam 2015  

    As emissões totais no exterior somam US$ 11,1 bi em 2016, sendo US$ 9,6 bi do setor corporativo

  • Dólar perde força com dados de mercado de trabalho nos EUA  

    Com os dados mais fracos de mercado de trabalho nos EUA, diminuíram as apostas na antecipação da alta de juros pelo Fed.

  • Dólar termina a semana em alta, acima dos 3,60  

    Mesmo com anúncios do governo de medidas de ajuste fiscal, a moeda brasileira depreciou 2,50%

  • Mercado internacional reabre para emissões de empresas brasileiras  

    Uma empresa do setor de óleo e gás emitiu US$ 6,75 bi em títulos com vencimento em 5 e em 10 anos.

  • Taxa de câmbio segue flutuando em torno dos 3,50  

    Depreciação na semana foi de 0,9%, performance ligeiramente melhor que a de moedas pares

  • Fluxo comercial positivo em abril  

    Depois de encerrar dois meses consecutivos negativo, o fluxo cambial encerrou abril positivo.

  • Dólar atinge mínima do ano  

    Dólar é cotado a 3,44 reais e atinge mínima do ano.

  • Fluxo cambial positivo em abril  

    Depois de encerrar dois meses consecutivos negativo, o fluxo cambial voltou a ficar positivo em abril

  • BC intensifica atuação no mercado de câmbio  

    BC colocou US$ 24,7 bi em swaps reversos na semana passada.

  • Fluxo cambial é negativo pelo segundo mês consecutivo  

    Depois de encerrar o ano de 2015 e janeiro de 2016 positivo, o fluxo cambial ficou negativo em fevereiro e março.

  • Real tem desempenho melhor que moedas pares  

    Cenário externo favorável promoveu apreciação de moedas emergentes na semana passada

  • Banco Central intensifica atuação no mercado de câmbio  

    Aversão ao risco provocou depreciação de moedas emergentes na semana passada.

  • Banco Central reduz ritmo de rolagem de swaps e anuncia leilão de swaps reversos  

    Moeda brasileira depreciou levemente em semana de turbulência no cenário político doméstico

  • Governo brasileiro volta a emitir títulos no exterior  

    O Tesouro Nacional captou na semana passada US$ 1,5 bilhão em bônus com vencimento em 2026

  • Dólar atinge mínima do ano contra o real  

    O real teve forte apreciação na semana e fechou o período cotado a 3,75.

  • Leve apreciação do Real, apesar de novo rebaixamento  

    O moeda acompanhou o mercado internacional, que reagiu bem à sinalização chinesa de compromisso com a estabilização da moeda e novas medidas fiscais.

  • Em semana de rebaixamento pela S&P, real tem desempenho pior que moedas pares  

    A agência de risco S&P rebaixou a nota de crédito soberano do Brasil de BB+ para BB, mantendo a perspectiva negativa.

  • Aversão global ao risco pressiona real  

    Preocupação com baixo crescimento global fez real depreciar.

  • Depreciação global do dólar favorece o Real  

    Com sinalização mais cautelosa do Fed, dólar depreciou frente a várias moedas.

  • Ação do BC japonês impulsiona mercado global  

    A decisão do BoJ, contrária às expectativas de mercado, impulsionou o mercado global.

  • Real volta a testar mínimas  

    A manutenção da Selic pelo Copom na semana passada contrariou as expectativas de mercado e que pressionou a moeda

  • Dólar avança ante moedas emergentes  

    Incertezas em relação a China ditaram o movimento do mercado internacional

  • Fluxo cambial foi positivo em US$ 9,4 bi em 2015  

    Fluxo cambial em 2015 foi melhor resultado desde 2012

  • Dólar encerrou 2015 próximo a 4,00  

    No ano, o dólar teve alta de quase 50% perante ao real.

  • Alta volatilidade no mercado de câmbio  

    Após perder valor frente ao dólar e superar os 4,00, a taxa de câmbio reverteu a tendência de depreciação.

  • Brasil perde grau de investimento pela Fitch  

    A agência Fitch rebaixou a nota soberana do Brasil para grau especulativo e o dólar terminou a semana próximo a R$4,00.

  • Possibilidade de novo rebaixamento soberano pressiona o Real  

    A agência Moody’s colocou a nota de crédito soberano do Brasil em revisão para rebaixamento.

  • Fluxo cambial volta a ser positivo em novembro  

    O fluxo está positivo em US$ 4,1 bi no mês de novembro.

  • Banco Central anuncia rolagem integral por mais um mês  

    Se esse ritmo for mantido, a rolagem será integral pelo quinto mês consecutivo.

  • Real volta ao patamar anterior ao rebaixamento pela S&P  

    O real apreciou em semana de trégua no cenário doméstico com manutenção dos vetos presidenciais.

  • Real voltou a depreciar na última semana  

    A moeda terminou a semana em 3,85 reais por dólar, performance inferior às das moedas pares

  • Real tem boa performance na semana  

    Apesar do número mais forte de geração de emprego nos EUA, o real apreciou e teve performance melhor do que as pares.

  • BC mantém o ritmo de rolagem dos swaps cambiais  

    Se o mesmo ritmo for mantido, a rolagem será integral pelo quarto mês consecutivo.

  • Real fechou a semana com leve apreciação  

    Cenários doméstico e internacional favoreceram apreciação do real

  • Real teve performance pior do que moedas pares na última semana  

    Na sexta-feira da última semana, incertezas políticas voltaram a pesar sobre a moeda, que descolou das pares.

  • Dólar voltou a ser cotado abaixo dos 3,80  

    Moedas emergentes apreciam e real fecha a semana a 3,76 reais por dólar.

  • Trégua para o Real na última semana  

    Real teve leve apreciação ao longo da semana passada.

  • BC aumenta intervenção no mercado de câmbio  

    Real atinge novas mínimas e Banco Central aumenta sua intervenção no mercado de câmbio.

  • Real segue testando as mínimas recentes  

    Incerteza doméstica e decisão do FED levaram real a 3,95 reais por dólar.

  • Depois de rebaixamento, Real fecha a semana em 3,87  

    O Real depreciou depois de perder o grau de investimento pela S&P e terminou a semana em 3,87 reais por dólar.

  • Real fechou a semana na mínima do ano  

    A moeda se depreciou ao longo de toda a semana em função da piora da pesrpectiva das contas públicas.

  • Real testou novas mínimas na última semana  

    O real chegou a ultrapassar o nível de 3,65 com a aversão global ao risco, mas ao longo da semana os mercados se acalmaram.

  • Real flutuou em torno de 3,50 na semana passada  

    Cenários doméstico e internacinal afetaram a moeda e Real flutuou em torno de 3,50 reais por dólar na semana passada.

  • Fluxo cambial voltou a ser positivo  

    O fluxo financeiro voltou a ficar positivo depois de 11 semanas de saída.

  • BC amplia a rolagem dos swaps cambiais  

    Mais uma semana de depreciação do Real e o BC aumentou o ritmo de rolagem dos swaps cambiais.

  • BC manteve o ritmo de rolagem dos swaps cambiais  

    Mais uma semana de depreciação do Real, mas o BC manteve o mesmo ritmo de rolagem dos swaps cambiais.

  • Real atinge a mínima do ano  

    A revisão para baixo da meta fiscal deste e dos próximos anos teve impacto sobre a taxa de câmbio na última semana

  • Fatores internacionais e domésticos afetaram o Real na última semana  

    Real depreciou no final da última semana diante das incertezas domésticas.

  • Real deprecia com commodities e Grécia  

    As incertezas acerca de uma possível saída da Grécia da Zona do Euro e o recuo das commodities pressionaram o real, que ultrapassou os 3,20.

  • BC diminui o ritmo da rolagem dos swaps  

    BC reduziu o ritmo da rolagem dos contratos de agosto. Se o novo ritmo for mantido até o final do mês, siginifica rolagem de 60%.

  • Fluxo de câmbio negativo em junho  

    Depois de 3 semanas de apreciação, real voltou a depreciar na última semana.

  • BC diminui o ritmo da rolagem dos swaps pela 2ª vez no mês  

    Sinalização do Fed tirou força do dólar e real apreciou na última semana, apesar da diminuição do ritmo da rolagem dos swaps cambiais.

  • Emissões internacionais ganharam força na última semana  

    As emissões internacionais anunciadas na última semana deram fôlego ao real, que apreciou ao longo da semana.

  • BC anunciou rolagem de 80% dos swaps cambiais  

    O BC fará, mais uma vez, a rolagem de 80% do lote total (se o mesmo ritmo for mantido) e será comprador líquido de US$ 1,7 bi em swaps.

  • Real voltou a depreciar  

    Fatores domésticos e externos pressionaram a moeda no final da semana, que atingiu 3,09.

  • Câmbio flutuou em torno dos 3,00 reais por dólar  

    Moeda brasileira continuou flutuando próximo aos 3,00 reais por dólar.

  • Mercado internacional reabre para emissões brasileiras no exterior  

    A aprovação de medidas fiscais e os números do mercado de trabalho americano mais fracos fizeram com que o real apreciasse no final da semana.

  • Banco Central anunciou rolagem parcial dos contratos de swap  

    O real interrompeu na última semana a trajetória de apreciação das semanas anteriores

  • Fluxo cambial segue positivo  

    O real continuou na última semana a trajetória de apreciação das semanas anteriores e rompeu o nível de 3,00 reais por dólar.

  • Fatores domésticos e internacionais ajudaram a manter real apreciado  

    O real continuou na última semana a trajetória de apreciação das semanas anteriores, em função de fatores internacionais e domésticos

  • Real mantém trajetória de apreciação  

    O real continuou na última semana a trajetória de apreciação da semana anterior

  • Real apreciado e volatilidade em alta  

    A taxa de câmbio continou altamente volátil na última semana, ao contrário das semanas anteriores, o real terminou mais apreciado do que na semana passada.

  • BC anunciou o encerramento do programa de swaps cambiais  

    O BC também informou que buscará rolar integralmente os swaps cambiais com vencimentos a partir de 1º de maio.

  • Volatilidade em alta no mercado de câmbio  

    A taxa de câmbio continou altamente volátil na última semana. Além das incertezas políticas e econômicas, pesou também a decisão de política monetária do FED.

  • Real segue testando novas mínimas  

    Ao longo da última semana, o real continuou se depreciando em linha com as incertezas políticas e econômicas que tem se desenhado no cenário brasileiro.

  • Tendência de depreciação do Real continua  

    Taxa de câmbio ultrapassou o o patamar de 3,00 reais por dólar e o BC não mudou sua forma de atuação.

  • BC não anunciou rolagem integral dos contratos de swap  

    A depreciação do real foi interrompida na sexta-feira com o anúncio de novas medidas de ajuste fiscal.

  • Volatilidade e dólar em alta  

    A taxa de câmbio terminou em 2,87 reais por dólar

  • Mais uma semana de depreciação do real  

    Ao longo da última semana o real depreciou até a divulgação de dados mais fracos de vendas no varejo americano na quinta-feira.

  • Fluxo cambial positivo em janeiro  

    O real se depreciou e teve uma performance pior do que a dos seus pares na última semana.

  • BC anuncia a rolagem dos swaps com vencimento em março  

    O fluxo de câmbio foi mais uma vez positivo e mostrou entradas líquidas de US$ 756 mi.

  • Em semana de BCE e Copom, real apreciou  

    O BC vendeu US$ 500 milhões em swaps cambiais na semana passada e fez a rolagem dos contratos com vencimento em fevereiro.

  • Real aprecia 0,4% na última semana  

    O BC vendeu US$ 500 milhões em swaps cambiais na semana passada e fez a rolagem dos contratos com vencimento em fevereiro.

  • Fluxo de câmbio negativo em 2014  

    O real e moedas pares ganharam força ao longo da última semana

  • Oferta diária de swaps cambiais passa a ser de US$ 100 mi  

    O mercado cambial ficou à espera da definição sobre a renovação do programa de swaps.

  • Fluxo cambial tem saída acumulada de US$ 7,1 bi em dezembro  

    O real e as moedas pares se depreciaram na terça-feira depois da revisão do PIB americano do terceiro trimestre para cima.

  • O programa de swaps foi estendido para 2015  

    O cenário internacional moveu o real e outras moedas emergentes na semana passada

  • BC anunciou mais leilões de linha  

    A taxa de câmbio se depreciou na última semana fechando em 2,654, uma depreciação de 2,5% em relação ao fechamento na semana anterior.


      < Voltar