Organizador financeiro

O Itaú se preocupa com as suas finanças. Por isso, preparamos este material para auxiliá-lo a administrar os seus gastos.

Uso consciente do dinheiro - por quê?

Entender de onde vem e para onde vai o seu dinheiro: esta é a receita para melhorar a utilização dos seus recursos e assim prosperar, o que significa conquistar os seus sonhos, viver confortavelmente e se preparar para o futuro.

O uso consciente do dinheiro é a fórmula para melhorar cada vez mais sua qualidade de vida.

A escolha é sua

Achar que pode tudo é a primeira armadilha financeira. Você não pode ter tudo e precisará buscar informações para fazer as escolhas mais adequadas para sua vida.
Qual a escolha a ser feita é uma decisão pessoal. Mas há técnicas que lhe ajudarão a tornar esse processo mais eficiente.

Orçamento, o começo de tudo

Basicamente o orçamento deverá contemplar suas receitas e despesas. Ele poderá ser modificado ao longo do tempo, mas é fundamental que exista.
Só assim você conseguirá enxergar seu futuro financeiro.

Ganhos x gastos

Quando seus gastos forem maiores que os ganhos:

  • Fazer um exame detalhado do seu orçamento e checar para onde está indo o seu salário.
  • Reúna a família para que juntos possam fazer uma avaliação dos gastos de todos.
  • Um bom começo é eleger prioridades no consumo para então tentar enxergar onde estão os exageros.

Para ter sobras no seu caixa, considere:

Ter um custo fixo reduzido

As despesas fixas, como aluguéis e prestações mensais são verdadeiras algemas. Elas amarram seus gastos e, assim, você nem se quer chega as por as mãos no seu salário e ele já está todo comprometido.

Para começar a reduzir seu custo fixo, corte os serviços e prestações que você tem em duplicidade. Observe, se a família optar por ter apenas um carro, as despesas fixas vinculadas ao segundo automóvel desaparecem do orçamento e este já será um ganho e tanto.

Colocar metas para o custo variável

Uma forma simples de controlar esses gastos é determinar o quanto você quer gastar nestes serviços. Estabeleça metas de gastos para cada uma dessas despesas.

Faça um exercício, faça uma lista com seus gastos variáveis hoje e simule uma meta com uma redução de 20% para cada ítem. Agora chame a família para ver como ficarão os custos se as metas forem alcançadas e planeje o que fazer no futuro com o dinheiro economizado.

Planejar as despesas supérfluas

Nunca saia para as compras sem antes estabelecer o que vai comprar e, principalmente, qual valor você quer e pode gastar. Uma forma simples de controle é fazer uma lista de prioridades de seus gastos supérfluos, pois assim você já começa a fazer suas escolhas. A partir disso, planeje quanto por mês você pretende gastar com roupas, cinemas, restaurantes, por exemplo. Veja se você e sua família podem abrir mão de alguns gastos por mês que são ligados à qualidade de vida para ajudar a pagar alguma despesa fixa, como o aluguel ou a prestação da casa própria.