Imprensa



23/05/2013

PE implanta 1º programa de compartilhar bicicletas intermunicipal do país

Fonte: Relações com Imprensa

Disponível em três cidades, projeto Bike PE nasce com 70 estações e 700 bicicletas

O governo do Estado de Pernambuco, em parceria com as prefeituras de Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, implementa hoje (dia 23) o primeiro sistema intermunicipal de compartilhamento de bicicletas do Brasil. O Bike PE será operado pela Serttel/Samba e conta com o apoio do Itaú Unibanco. O projeto vai disponibilizar 70 estações e 700 bicicletas em 20 bairros das três cidades até o fim deste ano. Hoje, o projeto já tem 10 estações, com 100 bicicletas, em funcionamento em São José, Santo Antonio e Boa Vista.
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, defende um "olhar especial" sobre o transporte com bicicleta. "Esta é uma ação importante que chama atenção para a necessidade de integrar os modais de transporte. “Nós temos 11% da população no Nordeste que usa a bicicleta para trabalhar, para ir à escola e se locomover. Mas há pesquisas, inclusive do IBOPE, que apontam que 85% dos nordestinos gostariam de usar mais a bicicleta. Ou seja, a gente tem aí um modal que precisa se integrar com o ônibus, a navegabilidade, o transporte individual e o metrô”, justificou o governador.
As bikes, na cor laranja, estarão à disposição dos usuários todos os dias da semana, de 6h às 22h. Para usar o sistema compartilhado, é preciso preencher um cadastro pela internet (www.mobilicidade.com.br/bikepe.asp). A bicicleta pode ser usada por 30 minutos ininterruptos e quantas vezes por dia o usuário desejar. Para isto, basta que, após esta meia-hora, o ciclista devolva o equipamento em qualquer estação por um intervalo de 15 minutos. Para continuar utilizando a bicicleta, sem fazer a pausa, serão cobrados R$ 5 por cada 30 minutos subsequentes. Os usuários do sistema de transporte público que utilizam o VEM (Vale Eletrônico Metropolitano) terão direito a usar as “magrelas” por um ano pagando apenas uma taxa anual de R$ 10,00.
De acordo com o secretário Danilo Cabral, Pernambuco é o primeiro Estado a incluir os usuários do VEM no sistema de compartilhamento de bicicletas pagando apenas a taxa anual. "Queremos promover o incentivo ao uso da bicicleta entre trabalhadores e estudantes e, principalmente, a integração entre os modais (ônibus, carro, metrô e bicicleta). Segundo o secretário, o compartilhamento de bikes é uma das frentes do PEDALA PE e obedece às diretrizes do Plano Diretor de Transporte Urbano (PDTU) e da Política Nacional de Mobilidade Urbana, que defende, entre outras premissas, o incentivo ao transporte não motorizado, a ampliação da mobilidade para a população de baixa renda, a preservação do meio ambiente e a não degradação das cidades”, ressaltou o secretário.
O Bike PE é uma iniciativa semelhante aos bens sucedidos Bike Rio e Bike Sampa, que se tornaram referência no compartilhamento de bicicletas no país. No Rio, o projeto, que foi implantando em outubro de 2011, registra mais de 1,8 milhão de viagens e 150 mil usuários. Já em São Paulo, o maior programa de compartilhamento de bicicletas do Brasil - com 100 estações e 1.000 bikes - completa um ano amanhã (dia 24) e contabiliza cerca de 230 mil viagens e aproximadamente 150 mil usuários cadastrados.
“Acreditamos no potencial de Pernambuco e queremos contribuir para o desenvolvimento sustentável do Estado. Entendemos que uma maneira de fazer isso é incentivar a integração da bicicleta ao sistema de transporte público, pois as bikes são uma alternativa viável para o deslocamento em pequenos trajetos”, afirma Cícero Araujo, diretor de Relações Institucionais do Itaú Unibanco.
As bicicletas, desenvolvidas pela Samba Transportes Sustentáveis, têm fabricação 100% nacional, pesam em torno de 15 quilos, possuem quadro em alumínio com design diferenciado, três e seis marchas, selins com altura regulável, guidão emborrachado, acessórios de sinalização, sistema de identificação e trava eletrônica. Como uma ferramenta de segurança para os ciclistas, as bicicletas compartilhadas do Bike PE têm os pneus largos para reduzir a velocidade e as cores fortes ajudam na visibilidade.
"Depois de implantar com sucesso os projetos no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Porto Alegre, entre outras cidades, não podíamos deixar de trazer o Sistema Samba de bicicletas compartilhadas para a cidade sede da Serttel. Acreditamos que o Bike PE vai contribuir muito com esse novo movimento urbano, cuja visão de cidade e de ambiente urbano, prioriza as pessoas e não os carros”, comemora Angelo Leite, presidente da Serttel/Samba Transportes Sustentáveis.
 

Segurança
A exemplo do que ocorre nos projetos Bike Rio e Bike Sampa, cada bicicleta do Bike PE terá uma apólice de seguro que prevê cobertura para o usuário caso ele se acidente ou cause danos a terceiros. O projeto está relacionado a uma plataforma de conscientização que prevê também palestras com motoristas de ônibus, cooperativas de táxis e funcionários da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostrando que o aumento do número de bicicletas nas ruas também melhora a segurança no trânsito, reduz engarrafamentos e diminui a poluição. Além disso, os usuário do Bike PE, recebem, no momento do cadastro, uma cartilha com dicas de segurança.

SERVIÇO:
Site para acesso dos usuários: www.mobilicidade.com.br/bikepe.asp
Call Center: 81 4062-9569
Atendimento ao cliente: www.mobilicidade.com.br/bikepe/faleconosco.asp

Veja Também

Não existem elementos anteriores que mostrar

Veja mais