Imprensa



04/02/2014

Itaú Unibanco encerra 2013 com lucro líquido recorrente de R$ 15,8 bilhões

Fonte: Relações com a Imprensa

O Itaú Unibanco encerrou o ano de 2013 com lucro líquido recorrente R$ 15,8 bilhões, um aumento de 12,8% em relação ao ano anterior. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 20,9%.

  • O lucro líquido recorrente (excluindo-se efeitos não recorrentes) acumulado em 2013 foi de R$ 15,8 bilhões, um aumento de 12,8% em relação a 2012 e rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio de 20,9%.
  • A carteira de crédito total ajustada* registrou aumento de 13,5% em relação a 31 de dezembro de 2012, atingindo R$ 509,9 bilhões. A carteira da Credicard contribuiu com 1,8 ponto percentual nesse crescimento. Excluindo-se a carteira de veículos, o crescimento foi de 18,0% em doze meses. Crédito consignado e crédito imobiliário apresentaram os maiores crescimentos, de 66,6% e 34,1% no ano, respectivamente;
  • Os índices de inadimplência reduziram-se ao longo do ano, e ao final do 4º trimestre se encontravam em seus menores níveis desde a fusão entre Itaú e Unibanco, ocorrida em 2008. A inadimplência de créditos vencidos há mais de 90 dias melhorou 1,1 ponto percentual em doze meses, alcançando 3,7% em dezembro de 2013. A inadimplência de curto prazo (para créditos com atrasos entre 15 a 90 dias) também recuou 0,6 ponto percentual, e atingiu 3,0%.
  • As receitas de serviços e seguros cresceram 19,4% no acumulado do ano em relação ao mesmo período de 2012.
  • O Itaú Unibanco concluiu a aquisição da Credicard, após aprovação dos órgãos reguladores.

São Paulo, 04 de fevereiro de 2014 – O Itaú Unibanco encerrou o ano de 2013 com lucro líquido recorrente R$ 15,8 bilhões, um aumento de 12,8% em relação ao ano anterior. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 20,9%. Esse desempenho tem relação direta com a melhoria da qualidade de crédito, fruto da maior seletividade na concessão de créditos e do maior crescimento em produtos de menor risco, com o foco na maior oferta de serviços de valor agregado aos clientes e controle de custos.


Ao final de 2013, o total de ativos atingiu R$ 1,11 trilhão, 9,0% maior do que o apresentado no ano anterior, e a carteira de crédito total ajustada* alcançou R$ 509,9 bilhões, com alta de 13,5% em doze meses (11,7% se fosse desconsiderada a aquisição da Credicard). Destacam-se as carteiras de crédito consignado, imobiliário e de grandes empresas, com aumentos de 66,6%, 34,1% e 20,4%, respectivamente. Os créditos na América Latina (excluindo-se Brasil) atingiram R$ 39,1 bilhões, com alta de 33,4% no ano. O índice de Basileia atingiu 16,6%, o que reafirma a confortável posição de capital do banco. “Chegamos ao final de mais um ciclo com um balanço sólido. Acreditamos no crescimento do Brasil e nas oportunidades que o País gera. Temos colaborado para que empresas e cidadãos financiem seu crescimento com crédito sustentável, responsável e eficiente. Esta é uma das nossas contribuições e continuaremos a trilhar este caminho em 2014”, afirma Roberto Setubal, presidente executivo do Itaú Unibanco.


O foco em linhas de menores riscos e maiores garantias possibilitou ao banco a melhora expressiva da inadimplência, que ao final do 4º trimestre de 2013 foi a menor desde a fusão entre Itaú e Unibanco, ocorrida em novembro de 2008. O índice medido por créditos vencidos há mais de 90 dias apresentou melhora de 1,1 ponto percentual em 12 meses, passando de 4,8% para 3,7%, e o indicador de curto prazo (atrasos entre 15 e 90 dias) alcançou 3,0%, sinalizando que ainda existe margem para melhora. O resultado de créditos de liquidação duvidosa de 2013, líquido das recuperações de créditos, reduziu-se 30,5% em relação ao ano anterior, principalmente em função de menores despesas de provisão. O índice de eficiência ajustado ao risco (relação entre as despesas, incluindo perdas com devedores duvidosos, e as receitas) foi de 69,5% no acumulado de 2013, verificando-se melhora de 4,7 p.p. na comparação com 2012.


Em 2013, as receitas de serviços e seguros cresceram 19,4% sobre o ano anterior, impulsionadas pelas adesões a serviços de maior valor agregado. O índice de cobertura das despesas, que indica a capacidade de cobertura das despesas não decorrentes de juros somente com as receitas de serviços e resultado de seguros, atingiu 79,4% no 4º trimestre de 2013.


No ano em que as transações feitas pela internet e celulares chegaram a 51% do total, superando as realizadas nas agências no Itaú, os investimentos em tecnologia foram intensificados. Da construção do data center em Mogi Mirim, cuja primeira fase já se encontra com 83% das obras concluídas, ao lançamento de aplicativos para celulares, todas as iniciativas do banco visam inovação em benefício dos clientes. No último trimestre, por exemplo, o banco disponibilizou o Itaú tokpag, um aplicativo que permite a transferência de dinheiro de forma rápida e fácil com os contatos do smartphone do usuário. “O investimento constante em tecnologia, antenados ao perfil cada vez mais digital do nosso cliente, é essencial. É o que vai garantir a segurança, eficiência e agilidade nas operações, e tornar a experiência do cliente com nossos produtos e serviços cada vez melhor”, reforça Roberto Setubal.

Em dezembro de 2013, após aprovação do Banco Central, o Itaú Unibanco assumiu a Credicard e passou a ser responsável pela oferta e distribuição dos produtos e serviços financeiros da marca.


Em 2013, o Itaú Unibanco reforçou sua atuação como agente de transformação da sociedade. Acreditando nas causas de apoio à educação, democratização do acesso à cultura e incentivo ao esporte e à mobilidade urbana, o banco investiu R$ 422,7 milhões em projetos relacionados a esses pilares, principalmente através da Fundação Itaú Social, Instituto Unibanco e Itaú Cultural.


Esse compromisso, somado a fatores como condução ética dos negócios, governança corporativa e responsabilidade social, cultural e ambiental, também é refletido na seleção do banco para compor o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa para 2014, que tem como objetivo funcionar como referência para o investimento socialmente responsável e indutor de boas práticas no meio empresarial brasileiro.

Fusão do Banco Itaú Chile com o Corpbanca
Em 29 de janeiro de 2014, o Itaú Unibanco celebrou um acordo com o Corpbanca e seus acionistas controladores, que resultará na criação do Itaú Corpbanca e operará sob a marca Itaú. A instituição será uma das mais robustas da América Latina, com 389 agências no Chile e Colômbia, US$ 43,4 bilhões em ativos e US$ 33,1 bilhões em créditos concedidos, resultando no quarto maior banco do Chile e quinto maior da Colômbia. Por ser controlado pelo Itaú Unibanco, o Itaú Corpbanca será consolidado em suas demonstrações financeiras. O Itaú Unibanco estima que não haja efeitos relevantes em seus resultados consolidados. O fechamento dessa operação está sujeito à aprovação por parte dos reguladores (expectativa para o último trimestre deste ano).

Mais informações sobre os resultados estão disponíveis no site do Itaú Unibanco http://www.itau.com.br/relacoes-com-investidores.

Veja Também

Não existem elementos anteriores que mostrar

Veja mais