guia IR

como declarar o Imposto de Renda?

No Guia IR você encontra todas as informações necessárias para preencher sua declaração de maneira simples. Acesse e fique por dentro.

acesse o guia IR

antecipação IR Itaú

antecipe a restituição do seu Imposto de Renda

Com antecipação IR do Itaú você recebe o dinheiro agora e só paga quando o valor da sua restituição cair na sua conta Itaú ou em Dezembro, o que acontecer primeiro. 

saiba mais

o seu informe de rendimentos já está disponível

Saiba como você pode consultá-lo.

Itaú na Internet

É cliente Itaú e tem senha eletrônica? O último dia para enviar sua declaração é dia 30 de abril de 2019. O seu informe de rendimentos já está disponível pela internet. Acesse sua conta e faça o download.

Portal de Correspondências Digitais

O último dia para enviar sua declaração é dia 30 de abril de 2019. O seu informe de rendimentos já está disponível no Portal de Correspondências Digitais.

acesse o Portal

destinação 3%

até 3% do seu IR já tem destino certo

Se você declara seu IR no modelo completo, você pode ajudar a garantir os direitos de crianças e adolescentes. O valor doado será descontando do imposto devido ou devolvido na restituição. Conheça alguns projetos que o Itaú apoia.

conheça os projetos

FAQ - Como declarar destinação do Imposto de Renda?

O Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (Lei Federal nº 8.069, de 13 de julho de 1990) estabeleceu, em seu artigo 260-A, que as pessoas físicas podem optar por fazer doações para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente diretamente em sua Declaração de Ajuste Anual, ou seja, no momento em que o Programa Gerador da Declaração do Imposto de Renda é preenchido e enviado à Receita Federal pelo contribuinte.

A Instrução Normativa da Receita Federal nº 1.311/2012 regulou a possibilidade de realização da doação diretamente na declaração de ajuste anual do Imposto de Renda.

Apenas os contribuintes que utilizam o Modelo Completo de Declaração podem fazer doações no ato da declaração do Imposto de Renda. Isto porque a definição do valor que pode ser doado aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente no ato da declaração depende dos valores das deduções legais que determinarão o valor final a ser tributado, sendo que esse cálculo é efetuado apenas para os contribuintes que optam pelo Modelo Completo de Declaração do Imposto de Renda.

No caso dos contribuintes que utilizam o Modelo Simplificado, é aplicado um desconto-padrão sobre os rendimentos tributáveis, associado a um valor-limite, sem necessidade de comprovação, em substituição a todas as deduções legais que são computadas quando a declaração é efetuada pelo Modelo Completo. Por isso, quem utiliza o Modelo Simplificado não pode utilizar o incentivo fiscal que possibilita a realização de doações incentivadas.

As pessoas físicas que efetuam doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente no ato da declaração do Imposto de Renda podem deduzir o valor dessas doações em até 3% do valor de seu Imposto Devido.

O valor que pode ser doado aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente pelas pessoas físicas no ato da declaração do Imposto de Renda é calculado automaticamente pelo Programa de Declaração fornecido pela Receita Federal, tendo por base o limite de 3% do Imposto de Renda Devido e os dados informados pelo contribuinte sobre suas receitas, imposto retido na fonte e demais gastos que possam ser deduzidos do Imposto de Renda Devido. Após o lançamento de todos esses dados, o “Valor disponível para doação” surgirá automaticamente na parte inferior da página do Programa de Declaração em que a doação deverá ser informada.

O valor máximo da doação que pode ser feita no momento da declaração do Imposto de Renda no Exercício de 2019 é de 3% do Imposto Devido, observado o limite global de 6% para doações que tenham sido realizadas no Ano-Calendário de 2018.

Assim, caso o contribuinte já tenha feito doações dedutíveis até 31 de dezembro do Ano-Calendário de 2018 que alcançaram 6% do seu Imposto Devido, não poderá efetuar outras doações dedutíveis do Imposto de Renda até o último dia útil de abril de 2019, que é o prazo final para a entrega da declaração.

Se, por exemplo, o contribuinte tiver realizado uma doação durante o Ano-Calendário de 2018 que tenha alcançado 5% de seu Imposto Devido, poderá realizar uma doação de até 1% no momento da declaração do Imposto de Renda (e não de 3%), dado que o limite global para as doações é de 6% do Imposto Devido. Caso a doação efetuada no Ano-Calendário de 2018 tenha alcançado 2% de seu Imposto Devido, poderá realizar uma doação de 3% no momento da declaração do Imposto de Renda (e não de 4%), uma vez que o limite das doações que podem ser efetuadas no ato da declaração do imposto é de 3%.

A pessoa física que tiver imposto a restituir também pode efetuar doação no momento da declaração. Neste caso o limite para a doação incentivada é igualmente de 3% do Imposto Devido. Ou seja, caso o contribuinte que tenha imposto a restituir opte por fazer a doação, o valor doado até o limite de 3% do Imposto Devido será acrescentado ao valor de sua restituição. Neste caso também deve ser considerada a existência ou não de doação que tenha sido efetuada no Ano-Calendário de 2018, conforme relatado na questão anterior.

O contribuinte que efetuar doação no limite de 3% do Imposto Devido, no ato da declaração do Imposto de Renda, não terá qualquer despesa adicional; apenas antecipará o pagamento de uma parcela do valor total de seu Imposto a Pagar, ou o recebimento de uma parcela do valor total de seu Imposto a Restituir.

No Modelo Completo do Programa IRPF 2019 existe um campo para declaração de “Doações Diretamente na Declaração – ECA”. Você deve usar este campo para informar sua doação realizada no ato da declaração do IR.

Nesta seção o contribuinte encontrará a relação de Unidades da Federação e de seus respectivos municípios, e os respectivos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente já cadastrados pela Receita Federal. Após selecionar o município escolhido, o contribuinte deve indicar o valor de sua doação, que não deve ser superior ao “Valor disponível para doação” que surgirá automaticamente na parte inferior da página do Programa de Declaração que estará aberta.

Atenção: há uma outra aba no Modelo Completo de Declaração denominada “Doações Efetuadas”. Nesta aba devem ser informadas apenas doações que tenham sido efetuadas no Ano-Calendário de 2018.

Após o envio da declaração, o contribuinte deverá imprimir o documento intitulado “Darf – Doações Diretamente na Declaração – ECA”. Esse Darf deverá necessariamente ser pago até o último dia útil do mês de abril, dentro do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda. Caso contrário a dedução da doação não será considerada e o contribuinte terá que retificar posteriormente sua declaração. Caso necessário, a doação poderá ser comprovada por meio da apresentação do comprovante de pagamento do Darf até a data acima indicada.

A própria Receita Federal efetuará o encaminhamento do valor doado pelo contribuinte ao Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente por ele escolhido.

Veja um exemplo caso tenha valor a restituir e outra caso tenha valor a pagar.

Exemplo 1:

R$ 1.200,00 (valor retido na fonte)

R$ 1.000,00 (imposto devido)

R$ 200,00 (a restituir)

R$ 0,00 (a pagar)

R$ 30,00 (destinação de 3%)

R$ 30,00 (DARF)

R$ 230,00 (restituir)

R$ 0,00 (a pagar)

Exemplo 2:

R$ 800,00 (valor retido na fonte)

R$ 1.000,00 (imposto devido)

R$ 0,00 (a restituir)

R$ 200,00 (a pagar)

R$ 30,00 (destinação de 3%)

R$ 30,00 (DARF)

R$ 0,00 (restituir)

R$ 170,00 (a pagar)

FAQ - Como declarar antecipação da restituição do Imposto de Renda?

O pagamento da antecipação ocorre em 20 de dezembro de 2019.

O pagamento do contrato ocorre em 20 de dezembro de 2019.

Você pode quitar o contrato a qualquer momento, através do app ou procurar uma de nossas agências.

A taxa é informada quando você contrata a antecipação e não muda. 

Não, o débito ocorre automaticamente na data que você receber sua restituição, ou então no dia 20 de dezembro de 2019, o que ocorrer primeiro.

Você pode solicitar ao seu gerente que faça uma proposta de negócio comprovando que o valor da sua restituição é superior ao que o banco disponibilizou para você. Essa proposta será analisada e seu gerente dará o retorno. 

Não, o débito ocorrerá em até 48h em sua conta de maneira automática na data que você receber sua restituição, ou então no dia 20 de dezembro de 2019, o que ocorrer primeiro.

FAQ - Como declarar investimentos?

Você poderá ter acesso a dois informes de rendimentos, ambos indicando como fonte pagadora Itaú Unibanco S.A., sendo que um informe terá as informações antes da migração da conta para o Itaú e o outro as informações pós migração da conta.

Como acessar os informes antes da migração:

  1. Acesse o Itaú na Internet;
  2. Na pasta de documentos, selecione Informe Rendimentos;
  3. Selecione Tipo Citibank (INCIT).

Como acessar os informes pós migração:

  1. Acesse o Itaú na Internet;
  2. Na pasta de documentos, selecione Imposto de Renda;
  3. Selecione Tipo de Informe.

Importante: O valor anual de seus rendimentos e das respectivas retenções de imposto de renda na fonte serão obtidos pela composição dos dois informes, caso ambos tenham sido disponibilizados a você.

Caso você tenha produtos da Tesouraria e Produtos Exclusivos, a fonte pagadora do seu informe será Banco Citibank S.A (Tesouraria) e Citibank DTVM S.A ou Banco Citibank S.A. (Produtos Exclusivos).

Imposto de Renda

acesse outros documentos