Tudo o que você precisa saber sobre o PIX

4/01/2021 - 4 min de leitura


Uma grande novidade de 2020 foi o lançamento de uma nova forma de pagamento e transferência de dinheiro, o PIX. O sistema foi criado pelo Banco Central do Brasil. Com eles, os clientes e usuários podem fazer pagamentos e transferências em até 10 segundos. 

 

É uma inovação e tanto que vai mexer no bolso do brasileiro. Calma, o sistema foi criado para baratear as transações. 

Hoje funciona assim: você usa TEDs e DOCs. Se precisar pagar conta, as opções são boletos, transações físicas, por cartões e com dinheiro vivo.

Além de demorar alguns dias, várias dessas opções custam muito. Se você transfere para um amigo de outro banco, por exemplo, paga até vinte reais pela operação. Com o PIX, o custo é de R$ 0,01 a cada 10 transações.

Oficialmente, a ferramenta passou a valer no dia três de novembro. Todos os bancos e bancos digitais com mais de 500 mil contas ativas deverão se adequar. 

 

Como funciona?

Hoje, você pode fazer TEDs e DOCs, certo? O PIX vai ser uma terceira opção, só que mais barata e mais rápida. 

Para usar, é necessário que tanto o pagador - quem vai enviar o dinheiro - quanto o recebedor - quem recebe o dinheiro - tenham uma conta em banco, instituição de pagamento ou banco digital. 

Na hora de fazer a transferência, você pode escolher o PIX. 

Ele é gratuito para transferência entre contas físicas, mas poderá ter um custo para operações para pessoas jurídicas. 

 

Como fazer um pix?

Pra fazer um PIX, é fácil: basta você inserir os dados bancários de quem vai receber o pagamento, assim como já faz em TED e DOC. 

Em seguida, você informa uma chave PIX, que deve ser o número de celular, e-mail, CPF ou CNPJ. 

Outra opção será o QR Code. Sabe aquele quadradinho que geralmente pedem pra você apontar a câmera do celular e ele abre um site ou app? Ele mesmo! 

 

Como o PIX facilita sua vida?

A gente falou da chave PIX! Ela é a grande sacada dessa nova modalidade. A Chave PIX é o que vai possibilitar você fazer a operação, transferência ou pagamento mais rapidinho. Em vez de informar o banco, CPF, nome completo, número da agência e da conta, você só informa sua chave PIX. Como a gente comentou no tópico acima, a chave PIX poderá ser o número de celular, e-mail, CPF ou CNPJ. 

 

Ah, e fica tranquilo: não dá pra adicionar mais de uma chave PIX a uma conta. Se você colocou seu celular como sua chave PIX, ela é única. Isso evita fraudes e roubos. 

 

 

E aí, animado com a chegada dessa nova forma de pagamento? Conte pra gente nas redes sociais!