Organizar as Finanças

4/11/2020 - 4 min de leitura


Organizar as finanças banner. Organizar as finanças banner.

Organizando a vida financeira: como guardar mais dinheiro?

É essencial organizar os gastos. Com tudo em ordem, fica mais fácil enfrentar dificuldades, não se endividar e, sobretudo, investir.

Para isso, o melhor plano é saber como fazer essa priorização de gastos. Escrever tudo o que você ganha e gasta por mês, além de ter um verdadeiro mapa financeiro.

Dinheiro: por onde entra, por onde sai

Parece óbvio, mas muitas pessoas não fazem ideia do quanto ganham no mês. Primeiro, não considere seu salário bruto e sim o montante já com os descontos.

Caso você seja autônomo, o raciocínio é o mesmo: leve em consideração transporte, alimentação e plano de saúde, por exemplo.

Pronto. Agora que você já sabe quanto, de fato, entra na sua conta, tá na hora de analisar quais são suas despesas fixas. É preciso elencar todas as contas mensais. Do aluguel ao plano de internet, tudo deve estar no papel. Se as despesas fixas são fáceis de identificar, as variáveis podem ser uma armadilha!

Sabe o sorvete que você toma no meio da semana? E a bolsa que você comprou porque achou na promoção? Esses gastos variáveis precisam ser contabilizados. O ideal é rotulá-los mesmo: sorvete é sobremesa, por exemplo. No final do mês, você vai ter uma planilha muito mais detalhada e capaz de identificar o quanto você está gastando na casquinha durante a semana.

Essa soma é essencial para equilibrar sua renda líquida com os gastos mensais.

 

Eliminando gastos desnecessários

Se todo mês você precisa honrar despesas fixas, é muito importante não fazer nenhuma dívida que sobreponha o cálculo que a gente mostrou no primeiro item. Não pode existir desequilíbrio entre o quanto você ganha e o quanto pode gastar. De novo, parece óbvio, mas controlar o cartão de crédito e ter uma quantia para emergências são itens básicos para uma vida financeira plena.

Por isso, a gente reforça: anote seus gastos por categorias. Não esqueça de incluir o lazer na sua vida. Ele é essencial também! Gastos com cinema, lanches, shows ou compras no shopping também devem ser previstos. Ah, aqui uma dica ótima! Pelo App Itaú você consegue categorizar todos os seus gastos. Nem precisa baixar outros apps, dá pra fazer tudo por lá com o Minhas Finanças. Ele é um recurso criado para você acompanhar os gastos do seu cartão de crédito e da sua conta corrente e te ajudar a manter seu orçamento sob controle. Abra o App Itaú, acesse a aba extrato e toque no ícone de gráfico. E tá na sua mão!

Poupar para prevenir

Cortar gastos não implica necessariamente em economizar dinheiro. Apesar de parecidas, são estratégias bem diferentes. No primeiro tópico a gente te deu alternativas que podem ser feitas para colocar a casa em ordem, né? Ou melhor, seu bolso em ordem.

Com mais clareza sobre quanto você gasta por mês, chegou a hora de guardar dinheiro. Fazer uma reserva de emergências é essencial! Existem situações inesperadas que podem surgir durante o mês e aí é preciso cobrir um novo gasto. Por exemplo, uma despesa médica. Comece a juntar dinheiro para fazer sua reserva. Ela é um valor que você tem disponível para cobrir eventuais problemas e não te deixar cheio de dívidas. O ideal é que ele cubra de 3 a 6 vezes os seus gastos mensais.

A gente sabe que guardar dinheiro nem sempre é simples, principalmente enquanto se está organizando as contas. Por isso, destacamos: melhor do que guardar muito dinheiro, é guardar sempre. Comece com o quanto puder e vá aumentando o valor que junta por mês conforme puder. Ter uma meta de poupança da sua renda mensal (como 10, 20 ou 30% do salário, por exemplo) pode ajudar.

Essa reserva é um passo importante para manter o equilíbrio financeiro mesmo enfrentando imprevistos. E essa segurança é fundamental para quem quer começar a investir. Mas a gente deixa os investimentos para outro papo, né?

Conta pra gente: quais são suas estratégias para guardar dinheiro e quais as despesas você cortou da sua rotina?