Sem sugestões de pesquisa. Aperte TAB para acessar os mais buscados

O que são e como funcionam as APIs do Open Banking no Brasil?

3/06/2021 - 4 min de leitura


Ilustração de um homem tomando café enquanto caminha Ilustração de um homem tomando café enquanto caminha

A chegada do Open Banking é o início da autonomia dos seus dados bancários. Agora, todo o relacionamento que você construiu com o seu banco ao longo dos anos será seu, por isso, é importante cuidá-lo de maneira responsável.

A partir de julho de 2021, apenas com o seu consentimento, outros bancos poderão ter acesso a ele. Autorize somente instituições confiáveis, que sempre estiveram ao seu lado cuidando dos seus dados.

Afinal, acessando seu histórico, é possível consultar todo o seu crédito, movimentação, pagamentos, empréstimos e afins. Mas como esse processo será feito? Será que as informações ficam soltas ao alcance de qualquer um? Será que é seguro? O que são APIs? Tudo isso você descobre agora!

O que são as APIs do Open Banking?

APIs significa Interface de Programação de Aplicativos e são recursos utilizados mundialmente para a comunicação entre softwares na internet, não sendo algo exclusivo à implementação do Open Banking.

Eles atuam como ponte entre sites, aplicativos e afins. Isso significa que terceiros podem usá-las para desenvolver novos produtos os serviços, como aplicativos de mobilidade , que utilizam essa interface para integrar o mapa em seus aplicativos.

Outro exemplo prático é: sabe quando acessamos algum site e é possível realizar o cadastro por uma rede social? Isso acontece porque as APIs conversam entre si e compartilham nossas informações, como nome, documento, data de nascimento, etc.

É isso que vai acontecer com o sistema financeiro do Brasil. Hoje, todos os dados bancários são confidenciais e pertencem ao banco onde o cliente tem conta.

A partir do momento que essas APIs abrirem, as instituições que recebem o consentimento do cliente e participam do Open Banking, que é regulamentado pelo Banco Central, passam a desenvolver produtos e serviços baseados nessa troca de dados de forma ágil e segura.

Regulamentação e padronização das APIs

Apesar de as APIs serem abertas, o Open Banking é um sistema delimitado que funciona de acordo com normas, legislações, regras e boas práticas impostas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e pelo BC, para que todos conversem a mesma língua e para fiscalização de que todas essas imposições estão sendo cumpridas.

Sendo assim, essa interface de programação funciona como um contrato que tem cláusulas obrigatórias aos participantes que desejam participar desse compartilhamento e acesso de dados.

Inclusive, vale ressaltar que as instituições precisam, obrigatoriamente, compartilhar as informações de seus clientes (com o devido consentimento), caso quiserem ter acesso as dos demais bancos.

A chegada do Open Banking se mostra uma excelente alternativa para estimular a eficiência, integração e cooperação entre os bancos, que podem complementar os serviços uns dos outros para que o maior privilegiado seja sempre o cliente.

Todo o conteúdo sobre essa revolução financeira no Brasil que o Itaú produz é feito pra você confiar. Queremos promover uma conversa aberta de maneira transparente para que você entenda tudo o que muda na sua vida com a chegada do Open Banking. Acompanhe nossas redes!