Sem sugestões de pesquisa. Aperte TAB para acessar os mais buscados

Fim da burocracia bancária e as 4 fases do Open Banking no Brasil em 2021

3/06/2021 - 4 min de leitura


Ilustração de um homem tomando café enquanto caminha Ilustração de um homem tomando café enquanto caminha

O Open Banking/Finance já é realidade em países como Reino Unido e Austrália, que já sentem diretamente o impacto positivo que esse serviço proporciona no setor financeiro.

Esse modelo bancário é regulamentado pelo Banco Central do Brasil e funciona conforme às normas da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) e Lei do Sigilo Bancário, por meio de softwares criptografados e altamente seguros.

Com ele você mais poder e controle sobre seus dados  e, a partir do seu consentimento, é possível compartilhar todo o seu histórico financeiro com o banco que desejar.

Esse é o início de uma maior eficiência bancária, autonomia, taxas competitivas e serviços ainda mais personalizados ao seu perfil.

Esse modelo vem sendo estudado desde 2019 no Brasil e já começou a ser implementado. Continue a leitura e saiba quais são as 4 fases de implementação em 2021 do Open Banking/Finance no país, além de as instituições que irão participar.

Fase 1

A primeira fase começou dia 01 de fevereiro de 2021. A movimentação aconteceu apenas entre as instituições e não englobou os clientes. Esse foi o momento de elas compartilharem entre si sua gama de produtos, serviços, tecnologias e taxas.

Fase 2

A partir de 13 de agosto de 2021 começam, efetivamente, os primeiros movimentos do Open Banking/Finance frente aos consumidores, sejam pessoas físicas ou jurídicas. 

Apenas com o seu consentimento os bancos poderão compartilhar entre si suas informações pessoais, como nome, CPF, endereço e telefone; além de dados financeiros relacionados a conta corrente, histórico bancário, operações de crédito e afins.

A partir desses dados há a chance de oferecermos serviços ainda mais personalizados ao seu perfil.

Fase 3

Ela começa no dia 29 de outubro de 2021 e oferece maior autonomia, eficiência e centralização de serviços ao consumidor. A partir dela será possível ter acesso a pagamentos em diversos canais, e não apenas no canal de sua instituição.

Quer um exemplo? Você poderá realizar pagamentos no Itaú usando saldo de outras instituições.

Fase 4

A última fase é um marco na revolução do sistema bancário brasileiro e começa no dia 15 de dezembro de 2021. Provavelmente será a partir dela que surgirão ainda mais serviços personalizados de acordo com as necessidades reais de cada cliente.

Aqui você poderá incluir mais dados que podem ser compartilhados, sejam eles referentes a serviços de credenciamento, seguros, previdência complementar aberta, câmbio, conta-salário, contas de depósito a prazo e outros produtos de investimentos.

Instituições que irão adotar o Open Banking/Finance

São elegíveis à participação no Open Banking/Finance apenas todas as instituições autorizadas pelo Banco Central. Algumas instituições têm participação obrigatória desde o início do Open Banking, enquanto outras poderão decidir se participam ou não. 

No entanto, a tendência é que grande parte participe, afinal, só é possível ter acesso ao histórico quem participa do Open Banking/Finance sob a regulamentação do Banco Central. 

Agora você já sabe quais são as 4 fases de implementação em 2021 e quais instituições participam do Open Banking/Finance. Acompanhe os demais conteúdos que o Itaú preparou sobre o assunto e fique por dentro do nosso Instagram, com materiais feitos para você confiar.